Reportagem

Festival Rimas e Batidas: o futuro do hip hop tuga passou pelo S. Jorge

A noite foi de hip hop no S. Jorge: Slow J conquistou o público; os ASTROs ProfJam e Mike El Nite trouxeram constelações trap e electrónicas; Beware Jack e Blasph estrearam O PROCESSO; Prodígio e plateia misturaram-se no palco.

Ler +

Festival Rimas e Batidas: escuridão sensorial

Envolvida num manto breu, a Sala 2 do S. Jorge foi palco de um apelo aos sentidos no segundo dia do evento com a rave a rasgar de Shcuro e Lake Haze, a electrónica mais ambiental de Old Manual e o desconcerto de beats e rimas com VULTO. + L-ALI

Ler +

Festival Rimas e Batidas: a noite em que o palco foi delas

Fábia Maia, Caroline Lethô, Blink e Sequin estiveram em palco no primeiro dia do Festival Rimas e Batidas no S. Jorge. Uma noite especial que também foi uma montra para os novos valores femininos da música nacional que se movimentam pelo hip hop, pela electrónica, pelos acústicos e pela pop.

Ler +

Um dia com os Tribruto em Vila Nova de Milfontes: o antes e o depois do espectáculo na discoteca Sudwest

Estão constantemente na palhaçada, não perdem uma oportunidade para mandar uma punchline e raramente levam as coisas a sério. Este é o primeiro retrato que tiramos quando ouvimos a música dos Tribruto ou quando nos cruzamos alguns minutos com eles na rua. Mas serão eles sempre assim? Manuel Rodrigues acompanhou o colectivo numa roadtrip até Vila Nova de Milfontes para tentar perceber isso.

Ler +

Noite C.R.E.A.M. @ Lux: mais crack, por favor

MGDRV e Mumdance foram os convidados de DJ Glue na primeira noite da renovada série de noites C.R.E.A.M.. Manuel Rodrigues esteve entre o público e tirou as medidas ao hip hop que tomou conta do piso raso do Lux Frágil.

Ler +

Roots Manuva no Citadel Festival: deambulações entre Bronx e Kingston

Aquele que é considerado um dos mais importantes artistas hip hop do Reino Unido passou pela tenda Soundcrash do festival de Victoria Park. Ricardo Miguel Vieira esteve lá e conta como Roots Manuva cumpriu num ambiente de dispersão de sentidos.

Ler +

Slum Village no Sumol Summer Fest: “mudámos de membros com o tempo, mas o legado permanece”

Foi na Ericeira que Young RJ e T3, os actuais membros do colectivo de Detroit, apresentaram pela primeira vez em palco o seu novo trabalho, Yes!. Minutos antes do encontro com o público português, falaram com o Rimas e Batidas sobre este novo projecto, a Motor City e os 20 anos desde a estreia de Fantastic Vol. 1. Reportagem de Ricardo Miguel Vieira.

Ler +

Chance The Rapper no Sumol Summer Fest: o melhor concerto de sempre na Ericeira?

O rapper de Chicago que este ano editou Surf como parte do Social Experiment, secundado pelo fiel Donnie Trumpet, assinou um memorável momento na Ericeira pode muito bem reclamar um lugar na história do hip hop ao vivo no nosso país.

Ler +

Noite Príncipe x Boiler Room: Lisboa a dançar a sua própria batida

A noite foi de residência dos DJs e produtores da Príncipe Discos no Musicbox, só que desta vez não apenas para Lisboa: foi para o mundo inteiro. Uma festa que durou até ao raiar do dia, com Lisboa a despertar sob a batida que nasceu nos seus bairros. Uma reportagem de Ricardo Miguel Vieira.

Ler +

Mobb Deep: Lisboa virou Queensbridge

O Santiago Alquimista foi um verdadeiro vulcão em erupção no centro de Lisboa. Os Mobb Deep tiveram uma explosiva recepção no café-teatro e “Shook Ones” estilhaçou de vez o ambiente, numa festa em que o público português mostrou ter a lição de história na ponta da língua. Uma reportagem de Ricardo Miguel Vieira.

Ler +