pub

Fotografia: Direitos Reservados

Uma semana de novidades audiovisuais nos terrenos do hip hop e electrónica pela mão de Gonçalo Oliveira.

7 Dias, 7 Vídeos

Fotografia: Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[xtinto] “Marfim” (prod. benji price)

Está aberta a xtinto season. Na sequência da uma aproximação — visível e audível — à Think Music, o rapper de Ourém carimbou na semana passada o seu primeiro single pela editora fundada por ProfJam, que no final do ano passado havia distribuído os seus primeiros dois EPs — Ventre e Inacabado. “Marfim” é uma nova colaboração com benji price, estando a dupla neste momento ainda a delinear Latência, o aguardado projecto a quatro mãos que nos antecipou ainda em 2018.


[Yaeji] “WHEN I GROW UP”

Dois EPs colocaram a coreana Yaeji sob o olhar atento da comunidade electrónica que se procura desviar dos trajectos mais óbvios. Entre os admiradores da cantora e produtora estava a XL Recordings, que a convidou a editar o seu primeiro longa-duração — a mixtape WHAT WE DREW 우리가 그려왔던 saiu há pouco mais de uma semana — do qual rapidamente saltou à vista o pulsante “WAKING UP DOWN”. Mais simplista mas igualmente agradável, “WHEN I GROW UP” é o novo single a ser extraído desse projecto, apresentado em conjunto com uma animação de Luis Yang.


[Oliver Malcolm] “Helen”

Já por aqui tínhamos dado destaque a “Helen”, faixa cujo processo de construção foi dissecado pelo seu autor num explicativo vídeo. Agora o caso subiu de tom: Oliver Malcolm pegou na sua segunda música, editada há um par de semanas, e ofereceu-lhe o respectivo acompanhamento visual, que segue um conceito semelhante ao do estonteante “Switched Up”.


[Knxwledge] “sayA”

Arrancou 2020 com MEEK​.​VOL5_ — uma nova investida em torno das rimas de Meek Mill — e já conta com mais quatro lançamentos no seu Bandcamp, entre eles o tão aguardado segundo álbum, 1988, que aterrou recentemente nas plataformas digitais por intermédio da Stones Throw. Com o sucessor de Hud Dreems na rua, Knxwledge deu um passo atrás e revistou HX.PRT14_ com um vídeo para “sayA”, que é uma remistura de um original de A Boogie Wit Da Hoodie.


[Percee P & Chuck Chilla] “Makin Music”

Percee P é uma lenda viva. Pioneiro da cultura hip hop, o rapper do South Bronx estava à frente do seu tempo e rapidamente desenvolveu esquemas de rimas que poucos dos seus colegas conseguiam igualar, tendo, nos mais de 30 anos de carreira, cruzado os seus versos com os de outros artistas como Aesop Rock, Jedi Mind Tricks, Jurassic 5 ou Lord Finesse, este último com quem travou uma das mais memoráveis battles da história do MCing. Agora associado à britânica Sektion Red, P lançou o videoclipe para “Makin Music”, tema criado em parceria com Chuck Chilla para a compilação Afro Picks.


[Aesop Rock] “Drums On The Wheel”

Desta foi de vez. Aesop Rock tem vindo a “ameaçar” com um novo trabalho a solo — o último, The Impossible Kid, saiu em 2016 — através de algumas faixas soltas como “Hot Dogs” ou “Klutz”. Embora não seja o álbum que tanto ansiamos, houve novidades na passada terça-feira: Freedom Finger (Music From The Game), a banda sonora que compôs para o jogo de computador da qual fazem parte o já conhecido “Rogue Wave” e também este “Drums On The Wheel”, dado a conhecer no canal da Rhymesayers com uma peça de animação orquestrada por Jim Dirschberger, Travis Millard e Steven Gong.


[RZA vs. DJ Premier] Verzuz Battle

Swizz Beatz e Timbaland criaram e deram a cara na sessão inaugural das Verzuz Battle, um conceito aplicado ao live do Instagram que está a abanar a comunidade hip hop nestas semanas de quarentena. Depois de duelos entre Boi-1da & Hit-Boy ou Lil Jon & T-Pain, dois dos mais prolíficos produtores da cena boom bap mediram forças durante o dia de ontem, num combate musical seguido de perto pela Billboard, que desenhou um metódico esquema de pontuação para o efeito. Embora a vitória tenha sido dada a Premier — dono de um dos catálogos mais marcantes dentro da indústria musical, que vai de Gang Starr e Biggie a Jay-Z e Nas — é o movimento hip hop quem mais ganha com iniciativas deste género, como aponta a The Source. Só faltou “C.R.E.A.M.” a RZA…

A segunda parte da battle pode ser vista aqui.

pub

Últimos da categoria: 7 Dias, 7 Vídeos

RBTV

Últimos artigos