pub

Texto: ReB Team
Fotografia: Jack McKain

Tempo não vai faltar para tirar partido de tudo.

Sexta-feira farta: novos trabalhos de Knxwledge, PARTYNEXTDOOR, Nicolas Jaar, Joyner Lucas, Stove God Cook$ e Giveon

Texto: ReB Team
Fotografia: Jack McKain

Não têm faltado iniciativas para nos mantermos entretidos e seguros dentro de casa, praticamente todas elas a decorrer numa qualquer rede social onde, por vezes, as distracções possibilitadas pelas respectivas plataformas tiram algum do brilho daquilo que estamos a tentar ver e ouvir. O mesmo não acontece nos discos e as edições não param de chover: escolham o vosso destino, fechem os olhos e deixem-se levar.

Knxwledge lançou hoje o seu segundo álbum, 1988, pela Stones Throw Records. Se já andam à procura de alternativas a After Hours, o novo trabalho de PARTYNEXTDOOR pode muito bem encher-vos as medidas. Dois LPs em dois meses? Nicolas Jaar acena afirmativamente com Cenizas. O tão aguardado álbum de estreia de Joyner Lucas, ADHD, já cá mora, tal como Reasonable Drought, o projecto de apresentação de Stove God Cook$ produzido pelo lendário Roc Marciano. Giveon pode não ser um nome que reconheçam instantaneamente mas há bons motivos para mergulhar em Take Time, o seu primeiro disco.

Chega? Ok, talvez soe a pouco. Cá vai: Jessie Reyez (o português Lazuli surge nos créditos de Before Love Came To Kill Us), Nine Inch Nails (Ghosts V: Together), Comethazine (Pandemic), Dada Garbeck (The Ever Coming – Vox Humana), keiyaA (Forever, Ya Girl), ESTA. (Imagine: Energy), Skepta, Chip & Young Adz (Insomnia), Ari Lennox (Shea Butter Baby Remixes) também valem nesta luta…


[Knxwledge] 1988

Veterano da cena lo-fi, Glen Earl Boothe estreou-se nos álbuns apenas em 2015 quando se juntou aos quadros da Stones Throw Records. Desde esse registo, Hud Dreems, o seu Bandcamp não parou de crescer com projectos de curta ou grande dimensão compostos por ensaios, remisturas ou meros devaneios, assinou beats para gente como Kendrick Lamar, Roc Marciano, Action Bronson, Mach Hommy ou Westside Gunn e dividiu ainda um LP com Anderson .Paak.

Longe de todos estes feitos, 1988 regressa atrás no tempo até ao ano em que Knxwledge nasceu e serve de narrativa para um cenário conceptual, no qual o pequeno bebé Glen é deixado a sós pela mãe durante alguns momentos, aproveitando a liberdade para explorar um sampler da família e produzir um álbum inteiro antes da sesta. Os ficheiros ficaram guardados até recentemente terem sido misturados e masterizados no estúdio do produtor.


[PARTYNEXTDOOR] PARTYMOBILE

Quatro anos é um período de espera longo tendo em conta a velocidade com que novos projectos aterram no mercado musical actual. PARTYNEXTDOOR 3, último disco de Jahron Anthony Brathwaite, data de 2016, mas facilmente lhe “desculpamos” pela chegada tardia do seu sucessor, já que nesse mesmo ano assinou o hit planetário “Work” para Rihanna e, em 2017, ainda nos ofereceu dois EPs — Seven Days e COLOURS 2. O cantor canadiano regressa agora ao catálogo da OVO Sound com este PARTYMOBILE, um conjunto de 15 temas criados ao lado de produtores como Noah “40” Shebib, Cardiak, Murda Beatz, Bizness Boi, Alex Lustig ou NinetyFour. Drake, Rihanna e Bad Bunny são os únicos artistas a constar na lista de convidados.


[Nicolas Jaar] Cenizas

E se uns demoram, outros nem chegam a deixar o seu material a ganhar pó nos arquivos. Cenizas é o segundo LP do ano para Nicolas Jaar, que ainda no mês passado havia vestido novamente a pele de Against All Logic para editar 2017 – 2019 pela sua Other People. De regresso à persona que mais facilmente reconhecemos, o produtor chileno compilou 13 faixas em Cenizas, um trabalho que, segundo um comunicado enviado à imprensa, representa os avanços que Jaar conseguiu na sua sonoridade desde Sirens, o álbum que lançou em 2016.


[Joyner Lucas] ADHD

O mediatismo de Joyner Lucas foi subindo a pique desde que, em 2015, a terceira mixtape Along Came Joyner saiu para a rua. Seguiram-se remisturas de “Mask On”, “Panda”, “Gucci Gang” ou “Bank Account”, uma nova mixtape, 508-507-2209, singles originais e conscientes como “I’m Not Racist”, “Devil’s Work” ou “ISIS” e colaborações com figuras incontornáveis da cena urbana como Eminem, Chris Brown ou XXXTENTACION. No auge da sua popularidade, o rapper de Worcester, Massachusetts, mostra-nos hoje ADHD, o seu álbum de estreia que chega com a chancela da Twenty Nine Music Group. O trabalho engloba algumas das faixas soltas editadas nos últimos dois anos e conta com contribuições de Timbaland, Young Thug, Logic, Fabolous, Boi-1da ou !llmind.


[Stove God Cook$] Reasonable Drought

Oriundo do bairro de Syracuse, Nova Iorque, Aaron Cooks chamou a atenção de Busta Rhymes e ingressou na The Conglomerate Entertainment, a label fundada pelo histórico rapper. Em 2015 foi um dos convidados de The Return of the Dragon: The Abstract Went On Vacation, o último registo do seu mentor, mas as novidades por parte de Stove God Cook$ foram tardando em chegar, ele que no ano passado trocou versos com Conway The Machine em “Ghost Musik”. Agora com Roc Marciano metido ao barulho enquanto produtor, Reasonable Drought é o materializar de um trabalho de estreia há muito aguardado.


[Giveon] Take Time

Aos 25 anos de idade, o portefólio de edições de Giveon é tudo menos abundante. Os temas soltos que foi publicando através do SoundCloud, no entanto, foram suficientes para possibilitar algumas jogadas por parte do nativo de Long Beach, Califórnia. Abriu concertos para Snoh Aalegra, colaborou com Sevn Thomas e foi recentemente convidado por Drake para fazer parte de “Chicago Freestyle”. Take Time, o projecto de estreia, chegou hoje pela mão da Epic Records e não regista qualquer convidado, com a produção a ficar ao cargo de Sevn, Los Hendrix, Boi-1da, WondaGurl, River Tiber ou do próprio Giveon.

pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos