Michael Kiwanuka é a nova cartada do Super Bock em Stock

[TEXTO] Pedro João Santos [FOTO] Jodie Canwell

Mais um dia, mais uma confirmação no cartaz do Super Bock em Stock 2019, que decorre nos dias 22 e 23 de Novembro: após Helado Negro, Sinkane e Adi Suleyman, vem aí Michael Kiwanuka. O cantautor londrino volta à Avenida da Liberdade para apresentar o recém-anunciado álbum Kiwanuka.

Foi na Avenida que Kiwanuka actuou pela segunda vez em Portugal, na configuração anterior do festival: o Vodafone Mexefest — foi nesse ano de 2012 que se estreou em palcos lusos, com uma passagem pelo EDP Cool Jazz.

Muito antes de lograr o sucesso maior de “Cold Little Heart”, célebre tema desde que se tornou genérico da série da Netflix Big Little Lies, o artista teve um despertar musical mais ou menos comum: pegou nas influências de Nirvana e Jimi Hendrix e fez uma banda de versões. 

Na academia, desdobrou-se entre o estudo de jazz e pop. Daí deslizou para os serviços de guitarrista de estúdio, antes de ser motivado a gravar material em nome próprio. Os EPs de 2011 Tell Me A Tale e I’m Getting Ready anteciparam a soul cálida do disco de estreia Home Again, um sucesso mundial que lhe valeu uma nomeação para o Mercury Prize — feito repetido pelo seu segundo álbum. Love & Hate reuniu-o com o produtor Paul Butler e juntou-o a Danger Mouse e Inflo para uma odisseia de blues retrospectivo e electrizante. 

A 25 de Outubro, quase um mês antes da sua actuação, Kiwanuka edita o seu terceiro longa-duração. Baptizado com o seu apelido, o projecto nasceu de sessões em Nova Iorque, Los Angeles e Londres. Os comunicados promovem-no como elevando a “planta sónica de base [de Love & Hate] a alturas atordoantes”, num trabalho que mantém os produtores do seu antecessor, para o redesenhar à imagem de discos com “skits incidentais e outros em espiral metamórfica”, em que a “experiência do ouvinte é de escutar uma única, longa e dramática canção”. “Este álbum”, prossegue Kiwanuka, “é algo desafiador; estou a envolver-me com quem eu sou e não vou ter um alter-ego, tornar-me a Sasha Fierce ou o Ziggy Stardust, apesar de toda a gente me dizer que preciso de ser aquilo e aqueloutro. Posso simplesmente ser o Michael Kiwanuka”. E já se pode ouvir o primeiro single “You Ain’t The Problem”.

A segunda edição do Super Bock em Stock ocupa diversas salas da Avenida da Liberdade a 22 e 23 de Novembro. No cartaz, constam ainda Curtis Harding, Nilüfer Yanya, Balthazar, Ghostly Kisses, Kevin Morby e MEUTE. O bilhete único para os dois dias custa 45 euros, aumentando para 50 na data do festival.


ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team