pub

Publicado a: 25/10/2017

Ermo: 10 canções que definem Portugal

Publicado a: 25/10/2017

[FOTO] Direitos Reservados

Em 2013, “portugalidade” foi a palavra mais associada à estreia dos Ermo no formato longa-duração. Quando António Costa cantava, nós sentíamos o Portugal de António Variações e de Amália Rodrigues ou seja, o terreno-comum que junta quem melhor carrega a bandeira nacional na língua, na escrita e, mais importante, na alma.

No terceiro conteúdo da semana dedicada aos Ermo, a dupla escolhe 10 canções que retratam o melhor da música portuguesa. Electrónica, hip hop, fado ou rock para atestar a diversidade, criatividade e qualidade deste belo jardim à beira-mar plantado. Sem mais demoras, entrem no país “fotografado” por António Costa e Bernardo Barbosa.

 


[Nuno Canavarro] “Bruma”

“Nuno Canavarro é um dos músicos e artistas portugueses com mais visão e reconhecimento internacional. Com um trabalho absolutamente transversal e agradável a tantos ouvidos, escolhemos um dos temas do seu Plux Quba para abrir esta lista.”

 


[Mão Morta] “Gumes”

“Epopeia bracarense destilada em 25 minutos de um narrar sobre a cidade dos arcebispos durante os anos 80, os seus exageros e valências, ao estilo do Howl de Allen Ginsberg.”

 


[Vai-te Foder] “Bófia de Merda”

“Banda seminal do underground português, senhores do degredo.”

 


[Isabel Silvestre] “A gente não lê”

“A canção pertence a Rui Veloso mas encontra a sua melhor versão na voz de Isabel Silvestre. Um acentuar do rotineiro português em palavras de Carlos Tê. Importantíssimo.”

 


[Zeca Afonso] “O Coro da Primavera”

“Estruturalmente, este é um dos temas mais curiosos de Zeca Afonso, ainda para mais, tendo em conta o contexto do disco em que surge. Conta com José Mário Branco como produtor e mestre das máquinas.”

 


[Sara Tavares] “Coisas Bunitas”

“Uma das melhores surpresas da história recente da música portuguesa. Perfume pop africano num tema que não conseguimos deixar de cantar.”

 


[Fausto Bordalo Dias] “Não Canto porque Sonho”

“Algumas das palavras mais bonitas do português de Camões nas bocas de dois dos melhores cantores e artistas do país.”

 


[Sam The Kid] “A partir de agora”

“Uma ode às decisões, ao ser melhor e à ultrapassagem da própria sombra. Um momento alto do hip hop tuga.”

 


[Janita Salomé] “Não é Fácil o Amor”

“Especiarias mouras em versos portugueses. Um dos temas do encantador ‘A cantar ao Sol’.”

 


[Samuel Úria] “Nem lhe tocava”

Um tema que surge recorrentemente nas nossas memórias, uma punchline que todos os músicos percebem

 


pub

Últimos da categoria: Ensaios

RBTV

Últimos artigos