7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Dreamville] “Sacrifices” feat. EARTHGANG, J. Cole, Smino & Saba

Smino e Saba estreiam-se ao lado de J. Cole neste “Sacrifices”, tema que encerra o alinhamento de Revenge of the Dreamers III, a terceira compilação da Dreamville que ficou marcada pelo luxuoso elenco de artistas convidados que militam fora da editora fundada pelo autor de KOD. Este foi o primeiro videoclipe a ser extraído do projecto que se estreou no topo da Billboard 200.


[Ocean Wisdom] “BLESSED” feat. Dizzee Rascal (prod. Dark Heart)

Sucedendo a “4AM” enquanto segundo single de 2019, “BLESSED” marca também a segunda colaboração entre o novato Ocean Wisdom e o veterano Dizzee Rascal. A primeira faixa em conjunto aconteceu no ano passado — “Revvin’” integrou a tracklist de Wizville — e a boa combinação entre os velozes flows dos dois MCs mereceu agora uma nova investida, com vista em aprimorar o catálogo da Beyond Measure Records, editora criada por Ocean Wisdom, que deixou a High Focus Records após o lançamento do seu último LP.


[JPEGMAFIA] “Jesus Forgive Me, I Am A Thot”

Se o artesão Kenny Beats aprova, quem somos nós para discordar? “Jesus Forgive Me, I Am A Thot” é a segunda faixa solta de JPEGMAFIA em 2019 e tem sido apontada enquanto primeiro avanço de um novo projecto do rapper e produtor de Baltimore. Numa das suas recentes entrevistas, concedida à Stereogum, o artista revelou, ironicamente, que o sucessor de Veteran seria “decepcionante”. Nas redes sociais e na descrição do vídeo de “Jesus Forgive Me, I Am A Thot” já se pode ler a mensagem “THE DISSAPOINTMENT CUMS SOON”.


[DJ Scheme] “How You Feel?” feat. Ski Mask The Slump God, Danny Towers & Lil Yachty

Habituado aos grandes palcos, DJ Scheme tem actuado ao lado de alguns nomes sonantes da nova escola do hip hop como Ski Mask The Slump God, Fat Nick ou o malogrado XXXTENTACION. O primeiro é a figura central ao microfone em Preseason EP, o trabalho de estreia de DJ Scheme que antecede a Scheme Season, longa-duração que planeia editar ainda este ano. “How You Feel?” é o primeiro videoclipe do projecto e conta também com as participações de Danny Towers e Lil Yachty e co-produção do poderoso Ronny J.


[YBN Cordae] “Broke As Fuck”

“Broke As Fuck” é o quarto single retirado de The Lost Boy, o álbum de apresentação de YBN Cordae. O rapper de Maryland foi um dos destaques da Freshman Class de 2019, a turma de caloiros escolhida anualmente pela XXL, e a posição que conquistou entre os newcomers dos EUA reflectiu-se na lista de convidados para o seu disco de estreia: Chance The Rapper, Pusha T, Anderson .Paak e Meek Mill são algumas das vozes que colaboram em The Lost Boy.


[L’Orange & Jeremiah Jae] “Dead Battery”

O produtor L’Orange e o MC Jeremiah Jae formam uma das duplas mais amadas entre os seguidores da Mello Music Group desde a estreia, em 2015, com o longa-duração The Night Took Us In Like Family. Quatro anos após esse disco, os dois voltam a unir esforços em Complicate Your Life With Violence, que surge na agenda da editora do Arizona para o arranque do mês de Outubro e tem este “Dead Battery” enquanto primeiro single.


[Gizmo] “Desolate”

Com menos de um mês de vida, a edição de Deer Boy não impediu Gizmo de regressar a Grit — LP editado no arranque de 2019 — para repescar “Desolate”, servindo-o agora com o devido acompanhamento em vídeo. Amertume, produtor que funde o trap ao heavy metal e que tem vindo a ganhar espaço na nação SoundCloud, é o autor da batida de “Desolate”.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira