Tierra Whack, DaBaby e Rico Nasty entre os escolhidos da XXL para a Freshman Class de 2019

[TEXTO] Pedro João Santos [FOTO] Direitos Reservados

Foi em 2007, depois de uma década no activo, que a XXL passou a eleger anualmente os melhores novatos do hip hop numa edição especial. seguindo essa tradição, a revista desvendou agora a sua Freshman Class para 2019, correspondendo os grandes destaques às mulheres — Tierra Whack, Rico Nasty e Megan Thee Stallion — e promessas como YK Osiris, DaBaby e Roddy Rich.

Made for This é o mote da capa deste ano, depois de We Got Clout em 2018, com protagonistas que incluíam a londrina Stefflon Don e os americanos J.I.D. e Ski Mask The Slump God. São onze as “estrelas ascendentes” que a revista antecipa “iluminarem o sistema solar do hip hop durante anos vindouros”, e às quais dedicará conteúdo individual.



Uma das privilegiadas é, logicamente, a estudiosa do hip hop na sua maior brevidade possível. 1 x 15 foi a conta que Tierra Whack fez no muito apreciado disco (visual) de estreia Whack World, que lhe conseguiu uma nomeação para os GRAMMYs. A rapper de Filadélfia não foi a única grande descoberta feminina em 2018.

Partindo da sua terra natal, fazemos a travessia de 150 quilómetros até à cidade de Nova Iorque, onde cresceu a ecléctica Rico Nasty. A sua mixtape Nasty, de barras perspicazes e furiosas, marcou a assinatura do seu contrato com a Atlantic Records, mas não a conseguiu catalogar numa simples caixa — prova disso é o mais recente (e auto-explicativo) projecto que editou, intitulado Anger Management.



A distância até Houston, no Texas, é ainda mais longa, mas Megan Thee Stallion faz compensar a viagem. Fever é a primeira materialização em disco da artista de nome real Megan Pete, uma aposta da 300 Entertainment (que também conta com Migos e Young Thug) que evidentemente compensou; na Pitchfork, a jornalista Taylor Crumpton situa o projecto no cruzamento entre “a tradição do rap feminino começada por MC Lyte e Queen Latifah, e a dinastia do rap sulista trazida pelos Geto Boys e os Underground Kings”.

Outro reforço que a 300 foi buscar à cidade de Geórgia também foi merecedor de nota pela XXL: o rapper Gunna, que já colaborou com Mariah Carey, fez-se valer com um fluxo regular de mixtapes entre 2016 e 2018, antes de editar o álbum Drip or Drown 2 neste ano.



Um dos colaboradores de luxo de Megan Thee Stallion é também seu colega de carteira na Freshman Class: DaBaby, rapper que se firmou nas tabelas de vendas com o single “Suge” e o respectivo álbum Baby on Baby. “Emo quanto baste, tão minimalista como qualquer artista de SoundCloud que se preze, e sempre pronto para rasgar os instrumentais sem grande ciência. Assim é DaBaby”, pode ler-se na nossa avaliação do disco, assinada por Moisés Regalado.

“Bust down, Thotiana”: se já ouviram este que é um dos êxitos virais de 2019, já se depararam com Blueface, rapper de Los Angeles que entrou na lista por voto popular. Relativamente perto está a icónica Compton, de onde vem o também eleito Roddy Ricch, que editou em 2018 a mixtape Feed tha Streets II.



A XXL seleccionou igualmente o promissor YBN Cordae, membro do coletivo YBN; o rapper já andou em digressão com Juice Wrld e iniciou-se com um remix de “My Name Is” de Eminem, que menciona como influência ao lado de Jay-Z, Nas ou Kid Cudi. Ainda para consideração na lista da XXL encontram-se Comethazine, Lil Mosey (conhecido pelo tema “Noticed”) e YK Osiris.

Serão realizados dois concertos em celebração da Freshman Class: a 22 de Julho, no Playstation Theater de Nova Iorque; a 25 de Julho, no Novo de Los Angeles.


ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team