7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Mass Appeal] The Architects of Illmatic

NAS adquiriu e reformulou a Mass Appeal em 2013. Como não poderia deixar de ser, a plataforma acompanhou as recentes celebrações dos 25 anos de Illmatic — álbum de estreia do rapper de Queensbridge, Nova Iorque — e permitiu-nos obter a visão de alguns dos seus “arquitectos”. Na mini-série documental The Architects of Illmatic há depoimentos por parte dos produtores DJ Premier, Pete Rock, Large Professor e L.E.S., bem como do fotógrafo Danny Clinch ou da A&R Faith Newman, responsável pelo “casamento” entre NAS e a Columbia Records, em 1991.


[Injury Reserve] “Koruna & Lime”

A expectativa não pára de aumentar a cada novo single e “Koruna & Lime” tem um gostinho especial. Além de nos oferecer mais um vislumbre sobre o lado industrial da música dos Injury Reserve, o tema veio junto do anúncio da data de edição do álbum de estreia do trio do Arizona: Injury Reserve vai suceder às mixtapes Live from the Dentist Office e Floss e ao EP Drive It Like It’s Stolen, e está apontado para aterrar nas plataformas digitais a 17 de Maio.


[Wet Bed Gang] “Mais Caro” (prod. Charlie Beats)

Os Wet Bed Gang foram um dos destaques na edição de estreia dos prémios PLAY ao conseguirem duas nomeações e a assegurarem uma actuação durante a gala de entrega dos galardões. Depois de falharem o assalto às estatuetas nas categorias de Melhor Grupo e Melhor Canção, o quarteto de Vialonga não se acomodou e lançou um novo trunfo para cima da mesa: “Mais Caro” leva Gson, Zara G, Kroa e Zizzy Jr. de volta ao laboratório de Charlie Beats e já está no primeiro lugar dos temas mais populares em Portugal, no YouTube.


https://youtu.be/gXyP4jTt1yU

[Vince Ash] “Mobbin’”

Vince Ash é um dos MC protegidos de Jeff Weiss na POW Recordings. Ainda à procura de um lugar ao sol, o artista de Hammond, Indiana, regressou ao álbum de estreia Do Or Die, editado há um ano, para recuperar “Mobbin’” no formato de vídeo.


[Nolan The Ninja] “ORANGES”

“ORANGES” antecedeu a edição de SPORTEE, o álbum de estreia de Nolan The Ninja pela Mello Music Group. O rapper de Detroit uniu forças com 5YNOT, que produziu o seu novo disco na íntegra numa SP-303 da Roland. Chuck Inglish, T3 dos Slum Village, Latasha, Black Nix e Kooley High são alguns dos convidados assegurados no alinhamento de SPORTEE.


[YBN Cordae] “Have Mercy” [Path B]

Cole Bennett continua a apostar na parceria com YBN Cordae, um dos mais dotados liricistas da sua geração, que, apesar de já ter um videoclipe para “Have Mercy”, deu luz verde ao realizador para trabalhar numa versão alternativa para o seu canal Lyrical Lemonade. O rapper de Suitland, Maryland, editou três mixtapes com pseudónimo Entendre e, no ano passado, integrou a mixtape colectiva dos YBN.


[Open Mike Eagle & Danny Brown] “Unfiltered”

No final de 2018, Open Mike Eagle cessou a sua ligação à Mello Music Group e deu início à sua própria companhia discográfica, a Autoreverse Records, pela qual lançou o EP What Happens When I Try To Relax. Segue-se o projecto The New Negroes, que junta o rapper ao comediante Baron Vaughn numa série produzida para a Comedy Central e que une a música à comédia. O primeiro episódio aterrou na passada sexta-feira e foi antecipado por “Unfiltered”, uma nova colaboração entre OME e Danny Brown. MF DOOM, Method Man, Lizzo, Father e Hannibal Buress são algumas das estrelas esperadas no projecto The New Negroes.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira