ORTEUM sobre “Anda”: “We kill that wack shit e convidamos todos a assistir”

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Sebastião Santana

Os ORTEUM acabam de lançar um novo videoclipe: “Anda” coloca o trio a rimar por cima de um instrumental de Pilha, com scratch de DJ RM, e conta com realização de Sebastião Santana.

As novidades chegam quase três anos depois do lançamento de Perdidos & Hashados, a segunda mixtape que o colectivo levou ao palco da última edição do Festival Rimas e Batidas. Tilt tem sido o mais activo dos três MCs nucleares com versos espalhados por projectos de COLÓNIA CALÚNIA ou Uno, tendo ainda regressado aos trabalhos a solo com o EP Karrossel, Karma, que esteve em destaque na colheita musical de 2017 do ReB. Nero antecipou um projecto ao lado de Amon e DJ Sims, em Outubro passado, e Mass tem emprestado a voz a faixas de Alcool Club ou do Consultório. Enquanto grupo, os ORTEUM alinharam em 2018 num cypher com os M.A.C. e fizeram parte de Coffee Beats Vol​.​3, o último EP de Raze.

 



“É para andarem connosco ou para se porem a andar”, brinca o trio quando questionado sobre o título escolhido para a nova faixa, que já foi apresentada ao vivo durante os últimos concertos. Em tom mais sério: “Isto é simples: we kill that wack shit e convidamos todos a assistir, quer gostem, quer não.”

Na peça orquestrada por Sebastião Santana, podemos deparar-nos com o grupo a exercitar versos num edifício abandonado e no topo de uma árvore, ou a produzir álcool de forma artesanal e a preparar refeições de sabor duvidoso. “Queremos essencialmente transmitir crueza, que é uma das bases da nossa filosofia enquanto grupo”, explicam os ORTEUM sobre o lado visual que acompanha este “Anda”. “Existem alguns simbolismos ou referências para nós em determinadas partes do vídeo, mas isso são questões mais pessoais que para o ouvinte passam ao lado. No fundo é o que fazemos muitas vezes: de nós, para nós. Depois acontece que existem mais pessoas como nós e que se identificam.”

Ainda sem levantar muito o véu sobre o que está para vir, a crew antecipa um ano de 2019 recheado, fruto do trabalho que tem vindo a ser estudado e desenvolvido no último par de anos, a apontar para o terminar de um ciclo: “De uma forma despropositada, este single representa a selagem de uma fase -. e por isso acaba por ter um certo componente de rito. O som vai fazer parte de um projecto que vai sair brevemente. Novidades não hão-de faltar.”

 


ORTEUM já estão Perdidos & Hashados

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira