7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Smoke DZA & Curren$y] “3 Minute Manual”

Apesar de já nos terem oferecido vários projectos recentemente, as contas referentes a 2019 ainda não fecharam para Smoke DZA e Curren$y. Os dois MCs vão voltar a unir esforços em Prestige Worldwide, o primeiro álbum concebido enquanto dupla, que chega no final deste mês e sucederá ao curta-duração The Stage, que em 2013 os juntou ao produtor Harry Fraud. Realizado por Rook, “3 Minute Manual” é o primeiro avanço desse disco.


[bLAck pARty] “Purple Heart”

O Verão parece não ter fim para bLAck pARty. O jovem de Los Angeles estreou-se há três anos com Mango e, em Agosto passado, lançou Endless Summer, um álbum influenciado por uma viagem à Austrália e que inaugurou o catálogo da Wolf + Rothstein, de Childish Gambino, que no arranque de 2019 anunciou uma parceria com a RCA Records. Depois de “4AM In NY” e “Dancing”, “Purple Heart” é o mais recente videoclipe a surgir do último álbum assinado por Malik Flint.


[JPEGMAFIA] “Free The Frail” feat. Helena Deland

Andrew Mcglennon volta a colaborar com JPEGMAFIA no último single extraído de All My Heroes Are Cornballs, o LP que o rapper e produtor de Baltimore lançou há um par de meses. Segundo o seu autor, na descrição que acompanha o videoclipe, o tema esteve até para ficar de fora do alinhamento do disco. Mas ainda bem que assim não foi. “Free The Frail” mostra-nos as vulnerabilidades de Barrington DeVaughn Hendricks e sucede “Jesus Forgive Me, I Am a Thot” na lista de vídeos da era All My Heroes Are Cornballs.


[Gizmo] “THA CREEK”

Deer Boy foi o segundo longa-duração editado por Gizmo em 2019, tendo aterrado durante o mês de Julho nas plataformas digitais. O rapper de Rhode Island voltou a contar com o seu habitual colaborador 2400KELVINS na realização do videoclipe para “THA CREEK”, uma das faixas desse trabalho e que conta com um instrumental de Hitkidd, produtor associado a nomes como Yung Lean ou Bladee. Depois de ter lançado Deer Boy, Gizmo já soma mais uma mão cheia de novas músicas no seu SoundCloud.


[Bas] “Nirvana” feat. Falcons & B. Lewis

Não conformado com a sonoridade padrão da Dreamville, o autor de Milky Way ofereceu-nos este ano um pack de temas excedentários compostos por material artisticamente mais arrojado e que não “coube” dentro da estética idealizada para o seu último disco. Um par de semanas após ter colaborado com FKJ em “Risk”, o rapper deu a conhecer o acompanhamento visual para “Nirvana”, uma das faixas que compõem Spilled Milk Vol.1.


[YBN Cordae] “Nightmares Are Real” feat. Pusha T

Forte aposta na promoção ao álbum de estreia por parte de YBN Cordae, que viu nascer o quinto videoclipe durante a semana que passou. “Nightmares Are Real” é a primeira colaboração de sempre entre o newcomer de Maryland e o veterano Pusha T, que no tema falam um pouco acerca do trajecto que levaram até se tornarem estrelas do rap norte-americano. O audiovisual leva os dois artistas até uma mansão assombrada e tem o carimbo da APLUS Filmz, um conjunto de criativos de Los Angeles, habituais colaboradores de Cordae e que também já trabalharam para peças de Kendrick Lamar, ScHoolboy Q, Snoop Dogg, Jay Rock ou SZA.


[ELUCID] Shit Don’t Rhyme No More

ELUCID regressa ao catálogo da Backwoodz Studioz, desta vez para a reedição de Shit Don’t Rhyme No More, de 2018, que chega pela primeira vez ao formato do vinil numa versão remasterizada e que conta ainda com duas faixas-bónus — “Oblivion Reflex” tem produção de JPEGMAFIA e “Legalese” é uma colaboração com KeiyaA. Para celebrar o feito, três das faixas do disco foram compiladas num vídeo criado pelo artista multidisciplinar Ali Santana.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira