7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Ângela Polícia] “Adrenalina”

Ângela Polícia desfez o hábito das produções electrónicas e aliou-se a Rui Rodrigues, André Pepe, Emanuel Fernandes, Leonor Coutinho, Sara Maui e Suzanne Zwaap no segundo avanço de Apùtece-me!. O tema sucede a “Flex!”, uma colaboração inédita com Pesca, e ajuda a antecipar a chegada do sucessor de Pruridades, cuja edição está reservada para este mês de Junho.


[Mcabre Brothers] “INABIT” (prod. Jack Danz)

2019 trouxe-nos o abençoado regresso dos Mcabre Brothers, dupla formada por Lee Scott e Milkavelli que teve o seu início no final da década transacta. Os dois MCs começaram por editar o EP Tell A Friend, em Fevereiro, e o sucessor não tardará em aterrar nas plataformas digitais, já que este “INABIT” nos é apresentado como avanço de um projecto intitulado Hot Mess. Em Maio, Lee Scott e Milkavelli contracenaram em SUPERGANG, trabalho de estreia de um grupo que conta também com as presenças de Sniff e Sumgii.


[Little Simz] “101 FM”

O tempo volta atrás no videoclipe de “101 FM” para recuperar os primórdios da carreira de Little Simz. O tema faz parte do alinhamento de Grey Area, o terceiro LP de originais da artista londrina, que aterrou no mercado no passado mês de Março. Produtor executivo do álbum, Inflo assina a batida deste novo single, que poderia muito bem ter feito parte de Ignorance Is Bliss, o mais recente projecto de Skepta.


[JPEGMAFIA] Ao Vivo @ Field Day London

A edição deste ano do Field Day, em Londres, juntou um luxuoso leque de artistas proveniente dos segmentos mais alternativos do hip hop e da electrónica. Earl Sweatshirt, Skepta, Death Grips, Pusha T, Bonobo ou Leaon Vynehall foram alguns dos principais destaques do evento que, no segundo dia, assinalou uma parceria com a Boiler Room, dando a possibilidade aos cibernautas de acompanhar parte da acção em directo. A actuação de JPEGMAFIA aconteceu no dia após a sua passagem pelo NOS Primavera Sound, no Porto, e ficou alojada no YouTube para mais tarde recordar.


[MIKE] “its like basketball”

Assinalem na agenda o dia 21 de Junho, que parece estar reservado para a estreia de um novo projecto assinado por MIKE. As produções do jovem rapper nova-iorquino foram uma das principais inspirações para a evolução sónica de Earl Sweatshirt registada em Some Rap Songs e têm-se destacado no underground norte-americano pelo tratamento lo-fi e despreocupado com que são criadas. tears of joy será o primeiro lançamento do ano para MIKE, que em 2018 nos ofereceu nada mais nada menos do que quatro trabalhos.


[Ferry] “Views”

Se o rap consciente em português ainda vive, o rapper Ferry é um dos grandes responsáveis pelo segurar essa bandeira. “Views” fala-nos das mudanças que o movimento hip hop sofreu nos últimos anos, industrializando uma cultura que nasceu e cresceu nas ruas e agora envelhece nas rádios, televisões e festivais com base em números de visualizações. A faixa sucede a “Playstation”, “Estrada” e “N.I.H.” na lista de temas soltos lançados pelo MC em 2019.


[B.o.B.] “Ol’ Dirty Bastard”

Quem também continua a ter espaço para a crítica na sua música é Bobby Ray Simmons Jr., que na semana passada recriou a batida de “Shimmy Shimmy Ya” e invocou o espírito do eterno Ol’ Dirty Bastard, dos Wu-Tang Clan. Este é o terceiro single lançado pelo rapper desde Abril e antecipa a chegada de SouthMatic, o disco que irá suceder a NAGA, de 2018.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira