7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] BURNO

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal no terreno do hip hop. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.

 


[Chuck Strangers] “Style Wars” feat. Joey Bada$$

“Nowadays rap is just deadbeats and ad-libs”. A nova escola também se preocupa com o estado de saúde do hip hop. Mesmo que muitos dos seus praticantes já não se preocupem em elevar a fasquia, Chuck Stangers e Joey Bada$$ fazem o apelo para que não se deixe a arte morrer, pedindo mais empenho e, sobretudo, um propósito para agarrar num microfone, que não seja apenas o de enriquecer e exibir.

“Style Wars” é um dos temas fortes de Consumers Park, o disco de estreia de Chuck Strangers. O produtor da Pro Era dedicou-se ao aperfeiçoamento da sua técnica de escrita e coloca-se agora ao lado de CJ Fly ou Nyck Caution, nomes que surgem numa segunda divisão do colectivo nova-iorquino, logo atrás de Joey Bada$$, a estrela maior que se estreia em Portugal muito em breve.

 


[The Weeknd] “Call Out My Name”

Abel Tesfaye mergulha nas trevas para nos relembrar que sofrer de amor não é coisa fácil. Até porque se trata de um processo de sofrimento essencialmente solitário: no vídeo de “Call Out My Name”, The Weeknd passeia-se por ruas vazias, uma sala de cinema a operar fora de horas ou em torno de uma fogueira, longe da civilização. Os morcegos e a insistência em cenários nocturnos e sem ninguém por perto remetem-nos para Batman, o super-herói que opera durante a noite de forma independente, que surge como possível inspiração para o canadiano.

Este é o primeiro videoclipe da saga My Dear Melancholy — o recente EP de The Weeknd tem estado na ordem do dia nos consumos musicais a nível global e mantém-se no primeiro lugar da tabela de vendas da Billboard desde a sua edição no final do mês de Março. Os seis temas do projecto figuram todos entre os primeiros 40 lugares na tabela de singles da mesma organização.

 


[COLÓNIA CALÚNIA] “MOSA ROTA”

Já não parece faltar muito para que nos chegue LISTA DE REPRODUÇÃO. VULTO. e L-ALI regressam ao formato de EP, quase quatro anos após a estreia enquanto dupla em SURREALISMO XPTO. Mais maduros e com uma sonoridade bastante definida, MC e produtor têm agora em mãos sete novos temas para lançar pelo colectivo COLÓNIA CALÚNIA, dos quais este “MOSA ROTA” surge como primeiro avanço.

No capítulo visual, a fórmula idealizada por VULTO. e L-ALI mantém-se: semblante visível ao de leve, inundado de filtros digitais que tentam camuflar ao máximo não um mas cinco L-ALIs, muito ao jeito DIY, assinado por BURNO, também de COLÓNIA CALÚNIA, tal como mandam as regras do mercado 100% independente.

 


[Meek Mill] “1942 Flows”

Ainda sem o desejado acesso à liberdade, Meek Mill contou esta semana com uma visita de Robert Kraft na prisão. O dono dos New England Patriots é uma das grandes figuras a apoiar a causa do rapper, cuja detenção tem revoltado grande parte dos cidadãos norte-americanos.

#FreeMeekMill e #Justice4Meek# continuam a ser trends nas redes sociais e há agora um novo vídeo que vai ajudar a manter essa chama acesa. “1942 Flows” foi gravado ainda antes do encarceramento do MC de Filadélfia e é uma das faixas Wins & Losses, o terceiro disco de Meek Mill, editado no Verão de 2017.

 


[Prof] “No” feat. Cashinova

Pookie Baby é o novo álbum de Prof, editado na sexta-feira passada através da Rhymesayers. O disco contou com 15 temas e muito poucos convidados. Além de Ashley DuBose, Cashinova é a outra voz que se faz ouvir no alinhamento do disco, precisamente neste “No”, o terceiro vídeo a surgir deste novo capítulo discográfico.

O tema destaca a importância de um “não” como resposta. Numa altura em que todos tentam parecer bem, evitando dar uma nega ou apontar um defeito, Prof critica essa atitude easy going, que em nada favorece o mundo das artes no geral.

 


[NFROMTHEWAVE] “PASHUN”

Ainda na onda dos apelos: “não sigam as pessoas, sigam a vossa paixão”. É este o mote para o vídeo de estreia de NFROMTHEWAVE. “PASHUN” vem servido numa batida de acid jazz, bem ao sabor primaveril, com o rapper a passar uma boa mensagem naquele que é o primeiro avanço do seu longa-duração, agendado para o dia 20 de Abril.

 


[Ciscero] “Function” feat. GoldLink, April George & Cheakity

Uma volta pelo bairro com Ciscero no leme no seu primeiro registo audiovisual. O rapper é um dos membros da crew DMV,na qual militam Jefe, Brent Faiyaz ou GoldLink — o último é um dos artistas a dar a mão a Ciscero neste “Function”.

O tema foi estreado em Fevereiro, mas o videoclipe veio mexer com as águas ao anunciar a chegada de Devil’s Pie, o próximo EP do rapper. Supah Mario, produtor de Atlanta ligado à música de Drake, Young Thug, Travis Scott ou Quavo, é quem assina a batida para “Function”.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira