pub

Texto: Paulo Pena
Fotografia: Direitos Reservados
Publicado a: 16/05/2023

De 08/05/2023 a 14/05/2023.

Rap PT – Dicas da Semana #135

Texto: Paulo Pena
Fotografia: Direitos Reservados
Publicado a: 16/05/2023

Se o rap nasceu para resistir e lutar, não há força da natureza que o extinga. Aqui o bicho só se manifesta nas rimas e batidas, e os nossos soldados não baixam canetas nem no pior dos cenários.

De semana em semana, há novas linhas por decifrar, novos sons por escutar, novas dicas (*) para encaixar. Seja em português ou em crioulo, do masculino ao feminino, desde as maiores estrelas nacionais aos mais anónimos rappers de sótão, do trap ao drill, há espaço para tudo o que nos faça abanar a cabeça, por dentro e por fora.


[Caixa Cartão Collective] “De Maia A Gaia”

Agora, sim: destacados os três avanços — “Topo Da Colina”, “Fumo No Spot” e “Horas Extra” — programados para a apresentação do terceiro volume das compilações da Caixa Cartão Collective, o projecto já está disponível na íntegra. Com uma série de convidados de peso em duas mãos cheias de posse cuts, “De Maia A Gaia” sobressai como uma décima primeira diferenciadora, gravada em formato cypher.


[Lazy] “Castigo”

Quando o sample de partida é de origem canarinha, o autor já parte em vantagem para a faixa. Isso não invalida, porém, que primeiro se faça bom uso dessa amostra recolhida a uma das mais frutíferas bibliotecas musicais do globo, e que depois se faça justiça no corpo da canção que a enverga. Agora, se é a Lazy (e a Beatscuits na mesma pessoa) quem cabe cumprir esse “Castigo”, a vantagem inicial é extrapolável desde logo para o desfecho.


[Ray DLC] “Já pensaste nisso?”

Nova transmissão da MS TV Records a partir do Fogueteiro com Ray DLC em evidência. “Já pensaste nisso?” é a premissa em rodapé pela qual o rapper da Margem Sul do Tejo discorre com traquejo particularmente oleado — e já com olhos postos em 284 Histórias Pra Acordar, avançado como título para o próximo álbum do MC que nos últimos tempos tem marcado presença em trabalhos alheios vários.


[Neck] “Provei umas quantas”

Em grupo, é verdade: os GROGNation provaram umas quantas vezes serem, todos, activos inquestionáveis no hip hop nacional. A solo, esse valor foi-se fazendo valer a escalas e ritmos diferentes. Papillon cumpriu-se em nome próprio desde cedo, nastyfactor e Harold para lá caminham a passos largos, Prizko não enveredou (ainda) por esse caminho solitário, e Neck avança agora nessa jornada de emancipação — a começar com Mal Ver De, finalmente editado depois de anos em fase de maturação.


[Riça] “Canção das Maias”

Numa estreia pela Biruta Records, Riça (de seu nome José Leal, também conhecido nestas páginas pela arte da ilustração) reapresenta-se ao circuito com um novo trabalho em carteira: depois da passagem pela Paga-lhe O Quarto Records, o rapper e produtor do Porto propõem-se a editar o seu primeiro álbum a solo, Diabos m’Elevem, no último trimestre do ano.


[Sitah Faya x spock] “Entre Corais e Tubarões”

Foi pelo groove marítimo que nos deixámos levar em Assim Como Vai (2021). Mas nem a parceria entre Sitah Faya e spock haveria de ficar por aí, nem essa sociedade se pretendia meramente contemplativa. Agora com um novo disco em vista, o statement vê-se reforçado também pelas batidas assertivas, mas sobretudo pela admirável prestação da MC algarvia em prol do rap sem divisão de género.


[Diego Fuego] “Caramelo”

Atentem na esgrima lírica de Diego Fuego. Habilidade não lhe falta a dobrar rimas e manipular fonéticas, ainda para mais estimulado por um instrumental altamente aditivo de Facto. Esse parece, aliás, ser o sabor diferenciador do rapper anteriormente conhecido por No1, que se apresentou nesta nova pele especialmente ágil com “Big Puns”: um produto fácil e colar e difícil de mastigar como este “Caramelo”.


[Farrusco] “Mau Presságio”

Bom presságio foi o que sentimos logo da primeira vez que nos cruzámos com a escrita de Farrusco: a poesia que canta, apesar de contrastar com o timbre da sua voz, desarma-nos constantemente — com os versos mais inusitados. Desde “Às vezes mando-me p’ó rio” a “Às vezes ligo à minha mãe porque há mocas que metem medo”, são frases que só ditas por quem as imaginou é que se tornam improváveis quotables — ou, em bom português, dicas da semana.


[Armário Records] “Tábua Rasa”

“Spotlight” foi o single, e o resto do disco não tardou em ver-se revelado. A união de forças do sub-solo que carrega o underground nacional juntou Vácuo e Catalão a Rumo, Angry Pete e Cabril no Armário Records destes últimos. O resultado, agora destapado, foi um EP homónimo à faixa “Tábua Rasa”, curta-duração esse que conta ainda com as participações de Uno, Benny B., Mura, João Pestana, Animal e Cevas.


[Nex Supremo] “Ca De Proposito”

Já há um par de meses calibrávamos a mira para Dispara Ku Menti com o lançamento audiovisual de “Gáz” como pretexto para sublinhar a relevância de Nex Supremo no rap feito em solo português e cantado em crioulo. Agora com “Ca De Proposito” lançado como mais um tema extraído do último longa-duração do rapper do Bairro do Fim do Mundo, a lógica mantém-se e esse valor reforça-se em sede própria.


[Fizz Escobarra] “Energy” feat. J.C

Vale para Fizz — como tantas vezes por aqui acontece — aquilo que se disse sobre Nex Supremo: o rapper e produtor do Miratejo, hoje sediado em Londres, continua a dar vazão isolada aos temas reunidos em The Ghost, álbum editado no último dia (como é seu apanágio) do mês passado.


[Stay Real] “RED ROSES”

Ainda na semana passada nos entusiasmávamos com novas manifestações do drill cantado por cá em crioulo (com Anonymouz_va à cabeça) sem prever o que a semana seguinte nos reservava. A apresentação de Stay Real — um nome a fixar desde já —, com “RED ROSES” como convincente cartão-de-visita, representou por isso uma das grandes surpresas desta edição numa rubrica que se quer exactamente assim: em constante descoberta e fascínio permanente.

pub

Últimos da categoria: Rap PT - Dicas da Semana

RBTV

Últimos artigos