Os álbuns mais caros do hip hop português

[TEXTO] Hugo Jorge

Numa era que o streaming monopoliza o consumo de música, alguns fãs e coleccionadores ainda estão dispostos a pagar um bocadinho mais pela prova física do que estão a ouvir.

A venda de CD e vinil é reconhecimento especial pelo trabalho dos músicos, ao mesmo tempo que valoriza discos esquecidos ou com edições limitadas.

O Rimas espreitou o mercado do Discogs e juntou os 15 álbuns mais caros do hip hop português, escolhidos pelo preço de venda, ou preço pelo qual foram vendidos.

 


[FUSE] Sintoniza… (2003)

Foram precisos 13 anos para que o veterano dos Dealema voltasse aos álbuns de originais – Caixa de Pandora (2016) –, uma espera que serviu para valorizar o trabalho antecessor. Lançado pela extinta Loop:Recordings em 2003, Sintoniza foi “um disco que semeou uma legião de seguidores e se tornou uma referência para outros tantos artistas”. Para já não o encontrarão no Discogs – a última venda foi em Fevereiro de 2016 – mas fica o preço máximo como referência: 38,99€.

 


[ORELHA NEGRA] Orelha Negra (2012)

A exclusividade paga-se e a edição limitada do vinil já chegou aos €40. Orelha Negra tornou-se num clássico instantâneo do hip hop português e, por sinal, mais valioso a cada dia que passa: hoje sobram três exemplares e os preços variam entre os €40 e os €100.

 


[MIND DA GAP] A Verdade (2000)

Para os verdadeiros fãs há uma cópia da primeira edição de A Verdade, que inclui um CD bónus de seis faixas, por €52,63. Em 2000 o trio do Porto dava os primeiros passos, discograficamente falando, e basta recuar até 1996 parar descobrir outra raridade: Flexogravity, o EP com os Blind Zero, vendido por 35€.

 


[MICRO] Microestática (1999)

Se Microlandeses (2002) marcou a era dos Micro no hip hop português, o trabalho de estreia, Microestática (1999), foi o que mais valorizou até hoje: uma cópia da edição original chega aos 49€. Se a carteira não der para tanto, há uma reedição da Loop:Recordings a um preço mais económico: 15€. É de aproveitar já que as reuniões do colectivo D-Mars, Nel’Assassin e Sagas são por estes dias coisa rara.

 


[XEG] Conhecimento (2004)

Num momento em que o rapper prepara um regresso ao activo – Recortes deverá sair no início deste ano – é em 2004 que está o seu trabalho mais valioso: Conhecimento junta nomes como NBC, Bomberjack ou Regula e pode ser encomendado por €35.

 


[MUNDO SEGUNDO] Sólida Oportunidade de Mudança (2006)

É mais uma pérola que poucos têm mas muitos querem. Sobre Sólida Oportunidade de Mudança encontramos o seguinte na página de Facebook de Mundo: “O amor à cultura e a determinação em elevar o hip hop ao mesmo patamar de outros géneros musicais, sem preconceito pelas suas origens negras, fizeram com que Mundo se aventurasse também a solo, em meados de 2006, com o álbum de estreia S.O.M – Sólida Oportunidade de Mudança. Foi vendido pela última vez no Discogs por 40€.

 


[DEALEMA] Expresso do Submundo EP (1996)

Trabalho de estreia do conjunto dealemático, o EP Expresso do Submundo ganhou dimensão de mito e entrou para a lista de clássicos do hip hop português. Em 2014 foi reeditado em cassete e é precisamente essa versão que podem encontrar com preços entre os 80€ e os 85€. Mas há mais: o álbum homónimo que se seguiu (2003) é também obra de coleccionador e já rendeu €32,50.

 


[DJ BOMBERJACK] Colisão Ibérica (1999)

Ficará para a história como um dos projectos mais ambiciosos que o hip hop português já viu, que juntou 70 MCs de Portugal e Espanha e foi gravado entre o Cais 14, em Alhandra, e Madrid. Tudo isto rendeu uma edição quádrupla em vinil com 55 faixas que por estes dias valem 45€ (mais cinco do que o preço máximo vendido). O legado de Bomberjack deixou-nos ainda Bomba Relógio, de 2002, que em vinil ganhou uma edição tripla à venda entre 35€ e 51€.

 


[NBC] Afro-Disíaco (2003)

O Discogs esconde raridades e esta é uma delas. A versão original de Afro-Disíaco pode ser encomendada por 35€. Ainda a dar os primeiros passos, NBC já o fazia em excelente companhia: a produção foi entregue a Bomberjack e Sam The Kid. Se for muito caro, fiquem a saber que o álbum teve direito a reedição que podem encontrar a um preço mais económico, a partir dos 18€.

 


[DA WEASEL] More Than 30 Motherfucks EP (1994)

A boa notícia é que o Discogs tem oito cópias daquele que é o primeiro registo discográfico dos Da Weasel. A menos boa é que este é o álbum mais caro que vão encontrar nesta lista, com os preços do EP a variar entre os 75€ e os 130€ – embora a venda mais alta a ser registada seja de €100. Se dúvidas houvessem para o quanto os fãs valorizam o trabalho da doninha, 55€ foi quanto Dou-lhe Com Alma, o primeiro LP, de 1995, acabou vendido.

 


[ITHAKA] Flowers and the Color of Paint (1995)

Mais conhecido por compor e cantar o poema “So Get Up” – vocal acapella mais samplado no mundo e que por cá foi celebrizado pelo projecto The Underground Sound of Lisbon -, Ithaka também deixou a sua marca no rap e escolheu Portugal para o fazer. O californiano com costela grega gravou pela portuguesa Fábrica de Sons o seu primeiro trabalho, Flowers and the Color of Paint (1995), que o Discogs avalia em 59€.

 


[SANDRO G] Galinha (2003)

Entre uma mão cheia de lançamentos independentes, Galinha foi o único álbum de Sandro G com distribuição comercial. O sucesso de faixas como “Galinha” ou “Eu não vou chorar” garantem ao pai do rap açoriano uma audiência fiel nos Estados Unidos, onde continua a dar concertos, e um álbum bem valorizado: Galinha custa 35€, mesmo que a única cópia disponível esteja riscada.

 


[BURAKA SOM SISTEMA] From Buraka to the World EP (2006)

Da Buraka para o mundo foi o mote perfeito para um dos grupos que mais fez pela internacionalização da música portuguesa. E porque os Buraka também são, entre muitas outras coisas, hip hop, entram para esta lista com o EP que marcou o início de tudo: From Buraka to the World (2006). Um olhar mais atento permite identificar uma edição limitada cujos preços variam entre os 25€ e os 80€. É ainda mais especial porque só foram vendidas 500 cópias, sendo que cada uma tem uma capa interior diferente. Nestas coisas de compra e venda há muita especulação, mas o fim oficial dos Buraka fez disparar o preço do álbum, já que em 2015 o EP trocava de mãos por 10€.

 


[BLACK MASTAH] Krónikas de um Mestre (2005)

Lançado pela Footmovin em 2005, foi o primeiro e último disco com distribuição comercial do rapper de São Tomé. Krónikas de um Mestre é um achado (apenas seis utilizadores do Discogs o têm) e está avaliado em 50€.

 


[SAM THE KID] Beats Vol 1: Amor (2002)

O álbum de instrumentais de Sam the Kid é um dos mais procurados do Discogs. Trocou de mãos pela última vez em Janeiro deste ano e já foi vendido a um preço máximo de 68€. A bitola para os trabalhos de STK está em altas e Sobre(Tudo), o segundo disco de originais, foi avaliado em 50€.

ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team