AMAURA no Samsung Galaxy Live: uma voz Em Contraste

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Nash Does Work

Numa era dominada pelo digital, muito graças à escalada do hip hop na lista de preferências dos ouvintes de música, géneros regidos por um toque mais orgânico começam a desaparecer dos nossos radares, tal é a ferocidade dos algoritmos em manter-nos focados naquilo que interessa ao actual momento que vive a industria discográfica.

É seguro afirmar que a soul, por exemplo, já vai bem longe dos seus anos dourados, mas ainda assim está também igualmente distante de ver a sua vida chegar a um fim — se é que existe alguma corrente artística que possa, de facto, “morrer”. É nesse campo que opera AMAURA, uma doce e singular voz que, aos poucos, tem vindo a entrar nos nossos ouvidos — e o rap é o principal culpado por isso.

Foi em discos de TNT, Beware Jack & Blasph e Bob Da Rage Sense que Maura Magarinhos acenou pelas primeiras vezes, ainda antes de ter equacionado a sua própria carreira a solo. Foi preciso esperarmos até 2018 para a vermos anunciada enquanto artista da Mano a Mano, editora que a está a ajudar neste momento a limar as arestas da sua mixtape de estreia, da qual já foram revelados três avanços — os primeiros temas de sempre com AMAURA no centro de todas as atenções.

Depois de escutarmos “Blues do Tinto”, “Coopero” ou, mais recentemente, “Surfista da Banheira”, rapidamente percebemos que Maura alcançou a maturidade necessária para se aventurar em projectos mais sérios, algo que a mesma tenta descartar com a aposta num “descontraído” formato de mixtape mas cuja qualidade é facilmente notada por aqueles que a rodeiam e acompanham. Não será por acaso que a apresentação ao vivo de Em Contrastegarantiu um lugar na programação do Musicbox e, amanhã, pelas 22 horas, bem no centro dos vossos ecrãs.


Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira