11 vídeos que marcam a diferença da Força Suprema

[TEXTO] Bruno Martins [FOTO] Direitos Reservados

 

Discos, mixtapes e muitos concertos. Um ano de 2015 em cheio para a Força Suprema, que faz notar, a cada ano que passa, a sua autoridade no hip hop lusófono. É um colectivo que procura deixar marca em tudo o que cria. E se 2015 foi bom, o ano de 2016 promete ser ainda melhor: Prodígio acaba de lançar o EP Propaganda pela nova editora Blitz Records – o que faz notar que este trap vindo da Linha de Sintra já desperta o interesse de outros tipos de público. NGA editou, no início de Novembro, o seu mais recente EP Atitude e no forno poderá estar um novo disco de originais.

Da Linha de Sintra (LS) para o mundo com a figura de NGA na proa a liderar o caminho para nomes mais jovens como Prodígio, Deezy e Monsta – ou outros mais kotas, como Masta e Don G.

Uma das estratégias do colectivo para conseguir chegar a um público ainda mais vasto e espalhar com outra eficiência as suas mensagens é a aposta nos trabalhos de vídeo. É um investimento do grupo na procura de criar objectos visuais de grande interesse e a mostrar que a visão artística vai para lá dos beats e das histórias que contam com as rimas.

O Rimas e Batidas foi em busca de conhecer melhor a estética visual da Força Suprema e tenta aqui fazer uma espécie de revisão da matéria dada. Dos muito ricos canais de YouTube dos elementos do grupo, fizemos uma selecção dos 11 videoclipes que consideramos ser os mais marcantes na história da Força Suprema.

 


 

[NGA] “Normal”

A primeira escolha vai para um trabalho que mostra toda a ambição que está no ADN da Força Suprema. O que não é normal é vermos amiúde por cá artistas com todas as capacidades – criativas e financeiras – de idealizar e executar um trabalho com este nível de produção. NGA convidou Alexandre Azinheira para se sentar na cadeira da realização para filmar esta curta-metragem de sete minutos, coordenar helicópteros, equipas de operações especiais da polícia e registar uma cena de tiros entre polícias – a tentar restabelecer a “normalidade” – e ladrões com um drill rap de primeira apanha como banda sonora.

 


 

 

[PRODÍGIO] “Deus me Perdoa”

Um acto de contrição de Osvaldo Moniz realizado por Johel Almeida. No vídeo deste tema incluído no seu primeiro longa-duração editado este ano, Prodígios, vemos “o filho do Rei” na escuridão, a confessar-se; e numa capela – que julgamos ser em Barcarena, a poucos quilómetros do quartel-general da Força Suprema, perto de Sintra – vemos NGA, o rei da LS, vestido de branco, diante de um altar em talha dourada, com dois “acólitos” vestidos de negro (Deezy e Monsta), atrás de si.
Deus me perdoa que eu estou a tirar o sono dos teus filhos”, pede Prodígio. A culpa é vossa porque nenhum de vocês encosta nos meus young niggas”, responde NGA.

 


 

 

[PRODÍGIO] “Outra Vez”

Mais um tema de Prodígios – um disco de mensagens “para a geração vindoura”, como disse ao Rimas e Batidas. Desta vez, trata-se de uma faixa que nos traz histórias de gravidez na adolescência e que desmonta os problemas que muitas vezes vêm na avalancha de desilusões: famílias quebradas e deprimidas, pais e mães ausentes e filhos confusos. André Santos, o realizador, usou as traseiras de um qualquer bairro nos subúrbios de Lisboa – prédios de quatro andares e varandas com marquises – e peluches em chamas como cenário para a distopia, e pais de máscaras a tapar a cara a fazer lembrar o estilo dos gangsters que assaltavam bancos no icónico filme Point Break, de Kathryn Bigelow.

 


 

 

[NGA] “Quando o Kumbo Cair”

Dos subúrbios para a savana angolana. Um vídeo de cores quentes, a condizer com o chão de terra batida e paredes castanhas das aldeias rurais de Angola. Uma viagem visual pelas províncias, lá longe da urbanidade africana da capital Luanda, realizada por Wilsoldiers para uma faixa que fala de dinheiro (kumbo) e tem um beat meio “kizombado” para puxar da ironia: Faltam bué mambos no kubico. Ganhas mais de 500 euros, my nigga és rico!

 


 

[FORÇA SUPREMA FEAT. TELMINHA] “4 Life”

O cruzamento da Avenida Elias Garcia com a Rua 9 de Abril, em Queluz, foi transformado num estúdio de filmagens que procurava recriar o espírito em que nasceu a Força Suprema. Um beat simples, clássico – como se fosse uma block party ali no cruzamento – a dar o mote às rimas e ao storytelling de NGA, Masta, Don G, Prodígio e a belíssima voz de Telminha a dar graças pela família que construíram. É Força Suprema 4 Life!”

 


 

 

[PRODÍGIO] “Cara Preta”

Um passeio nocturno entre a Marginal da Linha de Cascais e a Avenida 24 de Julho, em Lisboa, com o “cara preta” Prodígio a rimar num valente trap instalado e a pausar num Porsche Boxster cor-de-laranja acompanhado pelos Dope Boyz.

“O Porsche parece um peixe a andar pela cidade
O Mercedes do Monsta sentado em jantes maiores de idade
O Range devia ser o carro do meu avô
O Benz do Pekas parece o rebobinador de cassetes da minha avó!”

 


 

 

[NGA] “Champagne”

Mais um vídeo com o brilho de Alexandre Azinheira para o tema lançado em Fevereiro e que foi editado no EP Atitude, de Novembro. Um trabalho com muito requinte para uma faixa que puxa pela sensualidade do R&B e da kizomba nos ritmos de sedução de NGA a uma certa senhorita que estava a passar uns dias em Quarteira e que acaba por dar um salto até ao hotel em Vilamoura para onde foi o MC. Verdade ou ficção? Terá de ser o próprio NGA a responder, mas a capacidade cinematográfica de criar realidades – sedutora, em câmara lenta, e com a ajuda do brilho das jóias – deixou-nos convencidos ao ponto de acreditarmos que até as rolhas das garrafas de Cristal saltam em câmara lenta…

 


 

 

[FORÇA SUPREMA] “Alright”

Continuamos por terras algarvias, mais propriamente em Albufeira, desta vez num tema num registo mais dancehall jamaicano que está incluído da mixtape de 2014 FS4Life . Sol, piscina, cor e céu azul… Este vídeo da Força Suprema, rodado numa unidade hoteleira, ajudou a transformar o barlavento algarvio numa espécie de desejado paraíso dos trópicos.

 


 

 

[PRODÍGIO FEAT. NGA] “Playa”

Ainda a propósito de tempo quente, Johel Almeida embarca com Prodígio e NGA para o vídeo do tema que encerra Prodígios. Uma costa para navegar, um barco, miúdas em biquíni e um sítio especial numa praia para se fazer uma festa de verão, com mergulhos e champanhe. O patrão da LS e o príncipe da Força Suprema a viverem tipo playa; pausados tipo playa; rodeados de gostosas tipo playa”.

 


 

[NGA FEAT. DEEZY & TELMINHA] “Test Drive”

Romance nos subúrbios de Lisboa, aqui filmados de forma tão bela pelo realizador Wilsoldiers que puxou para o roteiro de NGA jipes milionários, smartphones e discotecas africanas da moda. Tudo para servir esta história de mulheres – na letra e no vídeo – que se agitam de forma sedutora ao ritmo de um trap lento.

 


 

 

[PRODÍGIO FEAT. PAULO FLORES] “Radio”

É uma das faixas mais belas e emotivas de Prodígios. Eis que vemos o rapper no meio de uma banda, num formato mais tradicional e orgânico, a vestir um clássico blazer preto com camisa branca. Está sentado num banco alto ao lado do kota Paulo Flores – um dos grandes nomes da música angolana, mestre maior do semba –, e estão ambos rodeados por fotografias a preto-e-branco que puxam pelas memórias que vibram nas cordas dos violinos e nas percussões para juntos construírem uma homenagem ao semba e à kizomba. O cenário escolhido para o vídeo? O restaurante de Paulo Flores, Poema do Semba, situado em São Bento, Lisboa.

Bruno Martins

Sou jornalista desde 2003. O hobbie da música vem de garoto e há um bom par de anos que cruzo tudo em papéis. Tudo se mistura nesta mixtape cheia de scratches que é a vida.