pub

A Tribe Called Quest: as escolhas de mr_mute

[TEXTO] mr_mute [FOTO] Chad Batka/New York Times

Os A Tribe Called Quest lançam esta semana We Got It From Here, Thank You 4 Your Service e a morte de Phife Dawg marca declaradamente este registo, tornando-se numa espécie de homenagem ao rapper americano feita por Q-Tip, Jarobi White e Ali Shaheed Muhammad com a companhia de Elton John, Kendrick Lamar, Busta Rhymes, Andre 3000, entre outros.

mr_mute, DJ e membro do Rimas e Batidas, seleccionou as suas 13 faixas favoritas para meterem a tocar até à chegada do novo álbum.

 


[“CHECK THE RHIME”]

Uma das faixas essenciais do álbum The Low End Theory onde está patente a incrível química entre os MCs. Q-Tip apregoa uma verdade milenar: “Record Company people are shady”.

 


[“SCENARIO”]

Outra faixa fortíssima com a participação dos Leader of the New School e um Busta Rymes novinho a rebentar. E o beat? Meu deus, o beat!

 


 [“JAZZ (WE’VE GOT)”]

Não foram só as compilações Jazzmatazz que casaram na perfeição o jazz e o laid-back boom bap. Este é só um excelente exemplo disso.

 


[“ELECTRIC RELAXATION”]

Uma das melhoras faixas de hip hop de sempre? Muito provavelmente. Prova que também é possível no hip hop escrever uma ode ao amor por mulheres usando humor, admiração e não sucumbindo à adjectivação pejorativa.

 


[“AWARD TOUR”]

Outro beat fenomenal com o Tip e o Phife em absoluta sintonia.

 


 [“LUCK OF LUCIEN”]

Fabuloso tributo ao MC francês Lucien Revolucien com o delicioso sample do “Forty Days” do Billy Brooks. Resultado? Uma faixa que simboliza na perfeição o conceito “cool”.

 


[“LYRICS TO GO”]

Mais uma lição de como um sample pode e deve ser usado,”requisitando” Minnie Ripperton, neste caso. Phife e Tip têm, de facto, lyrics to go and go and go.

 


[“GET A HOLD”]

Casamento perfeito entre o flow (e aqui o Tip rebenta totalmente) e o beat – o enorme J Dilla a produzir uma faixa um pouco mais downtempo do que o habitual.

 


[“OH MY GOD”]

“When’s the last time you heard a funky diabetic?”. Uma linha de baixo incrível e a prova que o Busta Rhymes só precisa de berrar uma ou outra palavra para se ter um som que perdura no tempo.

 


[“SUCKA NIGGA”]

Reflexão importante sobre a utilização do termo com o Tip a olhar – e questionar – para os vários prismas possíveis sob um instrumental irrepreensível.

 


[“BONITA APPLEBUM”]

A canção, segundo Questlove, que deu início à ideia de neo-soul. Música sobre amor cheia de mel.

 


[“1NCE AGAIN”]

Outra faixa que resulta dos flows espirais de Tip e Phife misturados com o beat do então Jay Dee, onde o que faz bump assenta nos silêncios, nas frases “muted” e a tarola brilhantemente utilizada.

 


[“FIND A WAY”] – a melhor faixa do quinto álbum dos ATCQ, um dos mais fracos de uma discografia fabulosa, entenda-se.

 


Também podem ouvir tudo seguido no Spotify:

pub

Últimos da categoria: #ReBPlaylist

RBTV

Últimos artigos