#ReBPlaylist: Julho 2018

[FOTO] Direitos Reservados

As escolhas de Julho são tão diferentes entre si que servem os mais diversos tipos de leitores/ouvintes. Temos um pedido de desculpas à mãe, um hit de Verão, uma chamada de atenção, uma brincadeira (muito a sério) de amigos, uma procura pela paz de espírito e uma viagem pelo cosmos com Giovanni, DJ Dadda, Tzona, A$AP Rocky & Tyler, The Creator, ProfJam e The Internet.

 


[Giovanni] “Sorry Mama”

Há muito que as mães são celebradas pelo universo hip hop. Em “Dear Mama”, Tupac Shakur lembra os calduços que apanhou em novo e que fizeram de si um homem melhor. Kanye West despede-se da sua mãe com juras de amor eterno em “Hey Mama”. E por cá, é impossível esquecer a “Mulher da minha vida” de Chullage, uma ode à mãe trabalhadora.

É bom saber que de quando em vez estas dedicatórias são recuperadas e que no meio dos habituais shout-outs há lugar para as mães, mamãs, kotas e mais-velhas desta vida.

Para esta lista entra agora o “Sorry Mama” de Giovanni, um pedido de desculpas que é, também, o reconhecimento que há por aí mais super-mães: é ela quem põe o pão na mesa, quem faz de padrasto quando não há pai e que, acima de tudo, nos ama incondicionalmente.

E bem pode a mãe do Giovanni ficar orgulhosa do filho, que aos poucos, mas em passos certos, afirma-se como um dos rappers portugueses a quem vale a pena estar atento.

– Hugo Jorge


[DJ Dadda] “Cafeína” feat. Plutonio

Caso ainda não tenham reparado o Verão já chegou e as migrações para o sul do país já começaram. Portanto, a banda sonora certa para as tardes, noites e madrugadas das férias não pode faltar. DJ Dadda surge com o single de apresentação para o seu novo projecto (assim esperamos) muito bem acompanhado por Plutónio que, mais uma vez, demonstra que não tem medo de abrilhantar qualquer tipo de beat com a sua voz e flow.

A produção está a cargo de DJ Dadda e Mr. Marley (Supa Squad), que foram buscar às vibes africanas o poder para tornar este banger num poderoso hit! A prova de que as influências vindas do continente africano são cada vez mais relevantes e necessárias para fazer um sucesso capaz de “bater” em qualquer tipo de festa.

Plutónio, sempre igual a si próprio, traz mais um refrão que fica no ouvido e que também não esquece as suas raízes. Com uma letra provocadora, o rapper passeia por trocadilhos e dicas de egotrip para elevar não só a sua moral, mas também a de quem estiver a ouvir.

Não estejam à espera de uma letra profunda numa música divertida e que não se leva a sério. São apenas vibes de Verão.

– Luis Almeida


[Tzona] “Dark Intentions”

No hip hop há muita música que ainda não nos entra pelos ouvidos com a naturalidade com que ligamos o rádio no carro. Tem de ser aquele e o outro a dizer “o quê, não conheces?”. Foi assim, para mim, com Tzona (ou Teresona?). A rapper portuguesa de pais angolanos e residente em Inglaterra lançou este mês a faixa, com videoclipe, “Dark INTENTIONS” da mixtape, que está por chegar, 1 Ano&Meio.

Com produção de Young Max — há quase duas décadas a viver em terras de sua majestade e com trabalhos assinados com SP, Veecious ou NGA — é notória a influência grime no banger em que só uma mulher como Teresa Mendes poderia dar a entrega certa. Agressiva e crua — a fazer lembrar Young MA em faixas como “I get the bag freestyle” –, Tzona fala sobre amizades que desiludem. Uma letra simples com refrão orelhudo que, tal como as estrofes, viaja entre o português e o inglês.

Se forem ouvir não se fiquem por esta música. Há aqui talento!

– Alexandra Oliveira Matos


[A$AP ROCKY X TYLER THE CREATOR] “POTATO SALAD”

O futuro mostra-se risonho quando no final de “POTATO SALAD” salta o aviso de que WANG$AP estará “para breve.” Não conseguimos garantir a 100% que isto seja sinónimo de um projecto em conjunto — que há muito se vem formulando nas nossas cabeças — e até o próprio Tyler já desabafou no Twitter que a colaboração poderá ou não dar frutos a um nível editorial.

Apesar do número de faixas com Tyler e Rocky juntos ainda não impressionar, os dois artistas a próximos há algum tempo. Nos palcos, por exemplo, é frequente ver os nomes do duo no mesmo cartaz, como pudemos confirmar no último NOS Primavera Sound, no Porto.

Num instrumental produzido por Kanye West para Monica, em 2003, o par protagoniza um dos momentos mais entusiasmantes do último AWGE DVD. O anúncio no final de “POTATO SALAD” pode significar que vem aí uma das colaborações mais quentes dos últimos anos. Ou até pode ser mais uma brincadeira de Tyler Okonma. Dedos cruzados.

– Gonçalo Oliveira 


[ProfJam] “Água de Coco”

Para beber a água do coco é necessário algum trabalho: subir a palmeira, colher o fruto e, sobretudo, acertar-lhe com dois ou três golpes sabedores de forma a chegar ao seu refrescante líquido. Não há aqui abertura fácil. ProfJam sabe bem disso. Percebe que não é com facilidades que se chega lá. E por isso assinala a entrada na primeira divisão editorial — acaba de celebrar contrato com a Sony — com um tema servido por mais um pedaço de luz carimbado por Lhast. O beat deste “Água de Coco” é tão cortante como a catana que abre o fruto, tão fresco como o líquido que se resguarda no seu interior e tão exótico como as palmeiras que o oferecem a quem o quiser colher. Lhast começa a justificar seriamente o epíteto de génio… e ProfJam mostra estar à altura de cavalgar aqueles hi hats soluçantes, com um imaginativo jogo de palavras e um uso viciante do Auto-Tune que aqui quase parece adquirir uma dimensão religiosa, como se o clube fosse o templo dos tempos modernos e Prof e os seus rapazes fossem uma espécie de solene coro gregoriano da idade moderna. Ámen.

– Rui Miguel Abreu


[The Internet] “Beat Goes On”

Hipnotizante. “Beat Goes On” agarra-nos com dois versos cantados por Steve Lacy e Matt Martians, um refrão catchy para repetirmos até à exaustão e um instrumental absolutamente delicioso que se parte em dois (funk lascivo na primeira metade e jazz cósmico da “casta” Thundercat x Flying Lotus na segunda).

Hive Mind, o novo disco da banda norte-americana, não impressionou, mas existe uma mão-cheia de malhas que saltam à vista. Precisam de relaxar? O mantra é simples: “The beat goes on, the beat goes on/ The beat goes on, the beat goes on/ The beat goes on, the beat goes on/ The beat goes on, the beat goes on”.

– Alexandre Ribeiro

ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team