NBC e Keso em digressão pelo Brasil

[TEXTO] Alexandra Oliveira Matos [FOTO] Direitos Reservados

“Eles não sabem bem qual é a minha língua, do crioulo da Guiné ao quimbundo de Cabinda”: é possível que se oiça esta de Vinicius Terra em mais um festival Terra do Rap. E é mesmo a língua que constrói esta ponte cultural transatlântica. Desta vez, e pela primeira vez, em São Paulo, acontece a 10 de Junho, Dia de Portugal. Keso e NBC voaram até ao Brasil, depois de em Fevereiro terem recebido Vinicius Terra em Lisboa.

NBC está em terras sul-americanas há mais tempo, desde o início de Maio, e já chegaram novidades dos trabalhos que tem feito. A começar por “Para que Fique Escrito”, o primeiro single do trabalho Pra Lusofonia… Nasce Um Novo Dia de Vinicius, e sem fim nos comentários às músicas que tem cantado “com o mesmo amor à música e o mesmo amor à verdade” de que faz uso em Portugal. Quem o conta, através de e-mail, é o músico português de raízes em São Tomé e Príncipe. “Muitas vezes as pessoas não entendem o que quero dizer nas músicas porque as nossas vidas são tão equilibradas em Portugal que às vezes um ‘Homem’ ou um ‘Acorda’ não têm o mesmo peso que aqui”, explica. E acrescenta ainda que no Brasil “as emoções ficam à flor da pele quando esses temas são tocados, as pessoas emocionam-se, choram, falam comigo e dizem -me coisas de gratidão”.

Na bagagem, garante-nos, traz “uma nova perspectiva principalmente do que é ser negro em Portugal” e continua munido da ideia que há quase dois anos tem vindo a transmitir: Toda a Gente Pode Ser Tudo. Keso vai voltar com a mala cheia de descobertas. “Eu aproveito para o digging em todo o lado que vou”, confessa. Chegou há menos dias que NBC, que está pelo Brasil há mais de um mês, e já aproveitou para comprar dois discos que “queria muito”. Planet Hemp e Hermeto Pascoal são combustível para uma ideia em que está a trabalhar desde a primeira vez que visitou terras de Vera Cruz. Apesar de ainda não ter mostrado as suas rimas desde que chegou, recorda-se que o público é “muito curioso e respeitador”. “Escutam muito e concentram no show”, explica o rapper do norte que deverá cantar principalmente KSX2016.

A edição paulista é parte da programação do Experimenta Portugal ’18, iniciativa do Consulado Geral de Portugal em São Paulo, e acontece no dia 10 de Junho, a partir das 17 horas (21 horas em Lisboa), na Unibes Cultural. A entrada é gratuita. Vinicius Terra, rapper e criador do festival, será o mestre de cerimónias, dividindo o microfone com Dexter, também brasileiro. Keso e NBC representam Portugal nesta festa da lusofonia.

 


Alexandra Oliveira Matos

Alexandra Oliveira Matos

Questionar é o verbo pelo qual orienta o olhar. Licenciada em jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, mestre em continuar a aprender.
Alexandra Oliveira Matos