pub

Texto: ReB Team
Fotografia: Vera Marmelo

As medidas e recomendações para prevenir e conter o vírus obrigaram salas de espectáculos e promotoras a rever os seus planos para as próximas semanas.

COVID-19: o que mudou na agenda nacional de eventos musicais

Texto: ReB Team
Fotografia: Vera Marmelo
O novo coronavírus (ou COVID-19) está a afectar todos os sectores e o mundo da música não passa incólume à pandemia recentemente declarada, principalmente toda a indústria de espectáculos ao vivo. Se quiserem acompanhar tudo o que se passa, o Público tem uma secção do seu site focada nesta situação corrente e em permanente actualização. Em Lisboa, a Galeria Zé dos Bois (onde iam acontecer concertos de Giant Swan e Odete, por exemplo) e a Culturgest anunciaram fecho de portas até dia 3 de Abril. Ainda na capital: a ida de Branko até ao Teatro Tivoli BBVA passou de 2 de Abril para 15 de Maio. A O/B #21 (que contaria com a presença de Steve Julien) fica sem efeito e a Throwback idem. O Som Riscado, o MIL e o Talkfest: o primeiro foi adiado para Novembro, o segundo assegurou que só volta em 2021 e o terceiro foi adiado para Outubro. O Tremor, que tem lugar nos Açores, estava em avaliação, mas entretanto foi cancelado. No Porto, o Pérola Negra cancelou os eventos deste fim-de-semana e o Maus Hábitos confirmou que estará encerrado até 26 de Março. Em Braga, o gnration opta pelo “encerramento ao público e suspensão da programação até 5 de Abril” e, em Lisboa, o Centro Cultural de Belém segue-lhe o exemplo. Outro dos afectados foi zé menos: o rapper e produtor ia apresentar o seu mais recente disco, o chão do parque, na Crew Hassan, e no Hard Club, no Porto, mas os dois concertos foram adiados para novas datas a anunciar. A Fnac também suspendeu showcases e outros eventos programados nos seus auditórios, como por exemplo o Sob Escuta com Rodrigo Leão, até novo anúncio. A inauguração da loja Jazz Messengers, na LX Factory, e o concerto de celebração dos 20 anos de carreira de Nel’Assassin no B.Leza foram cancelados. As festas de lançamento de Da Linha, álbum de estreia de PEDRO, em Lisboa e no Porto, ficam sem efeito. As novas datas serão anunciadas em breve. Mudança de planos: o ID_NOLIMITS vai acontecer nos dias 13 e 14 de Novembro. Mensagem de Karla Campos, promotora do festival: “A vontade do público e a força que nos transmitiram é o motor para trabalhar num adiamento. É uma reorganização a todos os níveis. Mas é um festival que muito acreditamos e que queremos que aconteça e bem. Este adiamento é o resultado de vários pontos. Queremos cumprir com o bem geral, com a saúde de todos os envolvidos e não só. Público, artistas, jornalistas, staff, operacionais de segurança, transportes, parceiros e respectivas famílias de todos. Com o apoio de todos queremos também enviar força e esperança a todos. Juntos vamos conseguir vencer. Com mais tempo vamos fazer ainda melhor. Estamos à vossa espera em Novembro”. O regresso de Gyedu-Blay Ambolley a Portugal para actuar no B.Leza, em Lisboa, foi adiado — e não há ainda “data prevista de realização”. As apresentações de Madrepérola, o novo álbum de Capicua, em Aveiro e no Porto “serão reagendadas para data futura, a anunciar oportunamente”. Inicialmente marcado para Abril, o Westway LAB, em Guimarães, “terá lugar de 14 a 17 de Outubro”. Ainda só tinha um nome confirmado — David Bruno –, mas não é por isso que interessa menos: Party Sleep Repeat, o festival solidário que se iria realizar na Oliva Creative Factory, em S. João da Madeira, foi cancelado. Fica a promessa de “voltar brevemente e com (ainda!) mais força.” A edição deste ano do NOS Primavera Sound foi adiada: em vez de acontecer entre os dias 11 e 13 de Junho, o festival vai-se realizar nos dias 3, 4 e 5 de Setembro. O Rock In Rio Lisboa foi adiado para 2021: o festival, que deveria ter lugar no Parque da Bela Vista, em Lisboa, nos dias 20, 21, 27 e 28 de Junho deste ano, fica sem efeito, passando para 19, 20, 26 e 27 de Junho do próximo ano. Em actualização…

pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos