7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal no terreno do hip hop. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.

 


[SZA] “Doves In The Wind” feat. Kendrick Lamar

Tudo aponta para que Floyd Mayweather se volte a cruzar com Connor McGregor em breve para a desforra do irlandês. No entanto, o verdadeiro combate do ano está já na Internet. SZA é a aprendiz de Kendrick Lamar no novo single de Ctrl, que termina com a cantora da Top Dawg Entertainment a derrotar o seu mestre na prova final.

“Doves In The Wind” conta novamente com o cunho de Nabil Elderkin, que assina a a realização de um videoclipe de SZA pela terceira vez. Inspirado pela escola de cinema asiática, que tantos clássicos das artes marciais viu nascer, Nabil criou o ambiente perfeito para que K.Dot regressasse com a sua persona Kung Fu Kenny.

 


[Black Josh] “Dem Ways”

Depois de ter integrado dois dos projectos colectivos editados pela Blah Records no início do ano, Black Josh vira agora a página e segue rumo a um novo disco a solo. O rapper de Manchester fez parte de Part Deux: Brick Pelican Posse Crew Gang Syndicate, dos Cult of The Damned, e dividiu o protagonismo com o mentor Lee Scott nos B-Movie Millionaires, que editaram o longa-duração Attack of the 50,000 ft SWEG LAWDS from Outer Space.

Yung Sweg Lawd irá suceder a Ape Tape, de 2016, ainda no decorrer deste ano. “Dem Ways” é a primeira amostra desse disco, boom bap melancólico com recurso a um sample de guitarra de jazz, servido num vídeo realizado pelo próprio Black Josh.

 


[Villain Park] “Still A V Thang”

O g-funk está vivo. Bunge e Smoke são os “resistentes” do colectivo Villain Park, que se deu a conhecer enquanto quarteto com Same Ol Shit EP, editado em 2015. Sidónio Teixeira, no primeiro ano de vida do Rimas e Batidas, não poupou elogios para o curta-duração de estreia do grupo de Los Angeles.

Após algum silêncio editorial, os Villain Park regressaram no ano passado com “Regretz” e deram início a uma ovação ao g-funk com “We Out Here”. “Still A V Thang” é uma clara referência ao clássico “Nothin’ But a G Thang”, também ele protagonizado por uma das mais brilhantes duplas da cena west coast: Dr. Dre e Snoop Dogg.

 


[Czarface & MF DOOM] “Meddle With Metal”

As animações de “Meddle With Metal” colocam Czarface numa arriscada missão para libertar MF DOOM. Uma espécie de metáfora para o momento artístico que vive o rapper da máscara, afastado das edições de maior destaque desde Born Like This, de 2009. Em Czarface Meets Metal Face voltamos a perceber o porquê da saudade imensa que sentimos devido à ausência de novos discos de DOOM. A juntar à receita temos também as presenças de Inspectah Deck, Esoteric e 7L, naquele que pode ser considerado um dos melhores lançamentos do primeiro trimestre deste ano — uma ideia já defendida por Rui Miguel Abreu na crítica ao álbum colaborativo, classificando-o como “gordura saturada, é bifana em molho de 15 dias, salsicha de origem duvidosa, mais creme do que bola, mais açúcar do que farinha, carregado de corantes.”

 


[Sacik Brow] “Salsa”

O tão aguardado novo disco de Sacik Brow parece estar prestes a sair do forno e “Salsa” é o segundo avanço a anteceder a sua edição. Depois dos mais interventivos “A Morte do Artista” e “O Que Querem Que Eu Rap?” — que entretanto saiu das contas de Made In Ghetto II —, o novo single do rapper algarvio surge em jeito de dedicatória, inspirado num dos seus mais queridos fãs. “Salsa” é uma carta aberta para Renato Miguel, um ouvinte que, à distância, deu forças a Sacik Brow para continuar o seu trajecto através de cartas, antes da sua partida, em 2015.

 


[The Internet] “Roll (Burbank Funk)”

Syd, Steve Lacy, Patrick Paige II e Matt Martians estão de volta enquanto grupo, após uma paragem para se focarem nas suas carreiras a solo. Ego Death vai a caminho do seu terceiro aniversário e ficou vincado na história como um dos importantes projectos de 2015, valendo à banda uma nomeação para os Grammy.

“Roll (Burbank Funk)” é o retrato perfeito para um serão regado a disco em pleno século XXI. Funk teleguiado por uma linha de baixo irrequieta e que nos retira a noção de estarmos fechados dentro de quatro paredes, tal é o espaço que a voz de Steve Lacy ganha com o recurso à reverberação e a progressão astral de acordes que as teclas oferecem ao tema.

 


[Miguel] “Come Through And Chill” feat. J. Cole & Salaam Remi

KOD não aqueceu por estas bandas e Miguel parece ter adivinhado que precisávamos de ouvir J. Cole num outro registo. “Come Through And Chill” passa a ser o terceiro single de War & Leisure, o quarto disco de Miguel que saiu na recta final de 2017. Apesar da sua ausência na última cerimónia dos Grammy, o álbum foi considerado pela imprensa como uma das melhores obras do ano passado. Miguel voltou a casar o r&b com a pop e o psicadelismo em War & Leisure e contou com um vasto leque de convidados para o ajudar a elevar a sua voz até ao topo: além de J. Cole e Salaam Remi, também Travis Scott, Rick Ross, Kali Uchis, Raphael Saadiq ou Happy Perez colaboraram no disco que se estreou no top 10 da Billboard na semana em que foi colocado à venda.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira

Latest posts by Gonçalo Oliveira (see all)