7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Da$h] No Man’s Land

Por vezes basta não complicar muito. Falar de Da$h não é uma estreia no Rimas e Batidas, mas o autor de Loose Skrew tem estado alguns furos abaixo do expectável nos seus últimos lançamentos — álbuns que soam a compilações, escolha de singles menos correcta ou divagações demasiado genéricas pelo trap têm sido as principais falhas. No novíssimo No Man’s Land, produzido integralmente por Thelonious Martin, três temas bastaram para que o rapper ex-A$AP Mob deixasse uma marca digna de ser relembrada nas contas de 2019. O realizador Cole Eckerle, que coordena o canal Bad Grey, ajudou Da$h nesta caminhada e assinou a curta-metragem conceptual que acompanha o EP, naquele que é o seu trabalho mais ambicioso até à data para o YouTube.


[City Morgue] “Neck Brace”

Os City Morgue são a grande aposta da Republic Records, através da sub-divisão Hikari-ULTRA, para furar no mercado do trap hardcore, que no caso da dupla nova-iorquina se aproxima ainda mais do universo do heavy metal. Depois do longa-duração de estreia editado no ano passado, os MCs ZillaKami e SosMula lançaram CITY MORGUE VOL 2: AS GOOD AS DEAD durante este mês e estão agora a promovê-lo com os habituais videoclipes. “Neck Brace” é uma produção de Thraxx, beatmaker do colectivo Hikari-ULTRA, e é a faixa que serve de arranque ao mais recente LP dos City Morgue.


[Josh Alias] “Purple Dawns”

Também de Nova Iorque, Josh Alias faz parte da nova geração de rappers que defendem as cores do hip hop de cariz mais tradicional e representa o colectivo URBVN ARCHITECTS NYC, no qual residem também Yung K e Blaq Kush. O grupo editou o trabalho de estreia Mutual Understandings há um par de anos, que foi sendo sucedido por mais alguns projectos de dimensões inferiores. No final do mês de Março, Josh Alias ingressou numa travessia a solo com o long-duração Groing Pains, do qual salta este “Purple Dawns”, retratado em vídeo durante a semana que passou.


[FIFA LB] “Crânio Máximo”

Estreou no dia 19 de Novembro o mais recente single de FIFA LB, que um mês depois foi alvo de repost no canal da Hip Hop Sou Eu, entrando assim no radar desta rubrica. “Crânio Máximo” é mais um produto da TedRecords, editora e produtora independente que tem estado a trabalhar na promoção de MCs emergentes que descendem da herança deixada pelo rap de rua criado nas periferias de Lisboa, e sucede a “Tchila”, “Sem Tempo”, “Eles Disseram” ou “Eu Vim ParaFicar”, alguns dos vários temas soltos que FIFA LB tem assinado durante os últimos anos.


[Ângela Polícia] “Perigo!”

Meio ano depois, Apùtece-me! ainda gera novos videoclipes para o canal de Ângela Polícia no YouTube. O artista de Braga editou o sucessor do aclamado Pruridades em Julho e tem estado a apresentar o disco em vários palcos nacionais um pouco por todo o lado. “Perigo!” é uma composição do próprio Fernando Fernandes e conta com a participação dos músicos Rui Rodrigues, André Pepe, Emanuel Fernandes e Jorge de Carvalho. O vídeo também tem o rapper, cantor e produtor na realização, em conjunto com Humberto Borralheiro, e compila algumas das suas experiências pessoais captadas durante este ano.


[Freddie Dredd] “Cha Cha”

À semelhança do Vine e do Snapchat, o TikTok é a mais recente sensação no ramo das aplicações para a partilha de pequenos vídeos. O canadiano Freddie Dredd soube aproveitá-la para catapultar a sua carreira na música e tornou-se viral quando “Cha Cha”, que pede um sample emprestado a Lisa Ono, cantora de bossa nova japonesa, aterrou na nuvem digital. O tema, que recria a estética do boom bap lo-fi numa esquemática de trap, tem agora um videoclipe à medida no YouTube, realizado por Matt Watson e Carson Tucker para a estreia do canal Lazy Eye.


[Onoe Caponoe] “Wild In The Streets” (prod. DJ $abre Watts)

Dado a conhecer há um par de meses, “Breaking Out The Mist / Into The Light “ abriu o caminho que vai levar Onoe Caponoe rumo a Invisible War, o álbum que, em Janeiro próximo, vai suceder a Surf Or Die, disco que colocou o rapper de Londres na órbita de plataformas como a Clash Magazine, The Wire ou Red Bull Music em 2019. Produzido por DJ $abre Watts, “Wild In The Streets” é uma proposta musical arriscada na qual o rap se funde com a cena rave britânica e levanta um pouco mais o véu daquilo que será Invisible War, trabalho que vai constar no catálogo da High Focus.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira

Latest posts by Gonçalo Oliveira (see all)