7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[CMPND] “Hindenburg” feat. HERBiCiDE, Dirty Dike, Fliptrix, NuphZed & Stinkin Slumrok

O álbum de apresentação dos CMPND saiu na passada sexta-feira, eles que se estrearam pela High Focus Records este ano e por lá editaram os quatro singles que serviram para antecipar Eagle Court. “Hindenburg”, o mais recente videoclipe da saga, recupera uma das faixas mais sonantes desse disco, um showcase de “barras” com alguns dos mais interessantes MCs da nova escola do rap britânico, como Dirty Dike, Stinkin Slumrok ou o “patrão” Fliptrix.


[Ocean Wisdom] “FATBOY” feat. Fatboy Slim

Também do Reino Unido, Ocean Wisdom celebrou a edição de Big Talk Vol.1 juntamente com o videoclipe para “FATBOY”, uma das faixas que mais ansiávamos da mixtape que estreia o catálogo da sua Beyond Measure Records, já que conta com a participação do lendário Fatboy Slim, que aqui serve o rapper de Londres com um beat a fazer justiça à sua discografia — funky e apetitoso.


[Conway The Machine] “No Women No Kids”

A ligação à Shady Records, estabelecida em 2017, valeu-lhe este ano um dueto com o veterano Eminem. Mais recentemente, os colegas Westside Gunn e Benny The Butcher representaram a Griselda Records numa nova parceria, desta vez com a Roc Nation, de Jay Z. Ainda sem sabermos muito bem o que representará isto tudo no futuro dos “miúdos” de Buffalo, Nova Iorque, pelo menos no que a edições diz respeito, Conway The Machine continua a promover o seu mais recente Look What I Became, desta vez com o vídeo para “No Women No Kids”, uma nova colaboração com The Alchemist.


[Tha God Fahim & Left Lane] “Tamrind Targets” feat. Mach-Hommy

Quem ficou a meio do caminho durante o trajecto ascendente da Griselda Records foi Tha God Fahim, incansável rapper e produtor com inúmeras provas dadas e que continua a remar contra a corrente em busca de um lugar ao sol. Este ano leva já nada mais nada menos do que seis projectos editados mas aproveitou o primeiro aniversário de Dumpacalypse Now, um trabalho feito a meias com Left Lane, para recuperar “Tamrind Targets” agora no formato de vídeo.


[Ferry] “Faz Tempo”

Filmado e editado por Yannick Monteiro, “Faz Tempo” é o novo single de Ferry, que nos serve uma dose de nostalgia e recupera um beat de Gum$, já utilizado por XYTHGRT. Depois de ter dado cartas numa era pré-trap, o rapper da Amadora tem vindo a adaptar-se às novas sonoridades e soa melhor que nunca na faixa que sucede a “Playstation”, “Views” e “Isso É”, naquele que é o seu ano de estreia pela Tuff Agency.


[Wiki] “Eggs” (prod. Madlib)

“Cheat Code” colocou um ponto final na ligação entre Wiki e a XL Recordings, selo britânico que acolheu alguns dos mais importantes trabalhos do rapper, tanto a solo como com os Ratking. Depois de ter oficializado a separação nas redes sociais no fim de Agosto, Wiki ofereceu-nos “Eggs” logo de seguida, um single produzido pelo lendário Madlib e que mostra uma mudança na sonoridade que o tem acompanhado, agora disponível também com o devido acompanhamento visual.


[Mynda’Guevara] “Valor Kez Ta Danu”

O rap de rua em criolo foi um dos alicerces que sustentaram o circuito underground português entre o final da década passada e o início da actual, numa altura de grande incerteza sobre o que seria o futuro da cultura hip hop no nosso país. A promover o seu EP de estreia, single a single, Mynda’Guevara escreveu o seu próprio parágrafo de história neste capítulo, a fazer lembrar Landim ou Loreta neste novo avanço “Valor Kez Ta Danu”.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira

Latest posts by Gonçalo Oliveira (see all)