Sexta-feira farta: novos trabalhos de Bug, Photonz, Devonté Hynes & Third Coast Percussion, Lil’ Kim e Drik Barbosa

[TEXTO] Pedro João Santos [FOTO] Marcos Ferreira

A sexta-feira não esmorece com o Outono: abasteceu-se de sangue novo, uma colaboração atípica e o regresso de uma veterana. Acolhemos as estreias de Bug, rapper de Paços de Ferreira com selo de aprovação de Keso, da MC paulistana Drik Barbosa e do produtor Photonz. O aguardado retorno de Lil’ Kim, 14 anos depois do seu último álbum, surge no mesmo dia em que Blood Orange edita o seu primeiro disco de música clássica.

Também há, para os mais famintos, novos projectos de Wale (Wow… That’s Crazy), DJ Bboy (Rebenta Style), Ocean Wisdom (Big Talk Vol.1) e Flee Lord & Eto (Rocamerikkka).

Uma receita para se ser ecléctico.


[Bug] Tripolar

A Paga-lhe o Quarto apresenta um recém-chegado à “terceira geração de rappers da Invicta”. Bug, nome artístico de Bernardo Valinhas, estreia-se pela editora de Keso com o EP Tripolar. Em seis faixas com produção sua, de Kap e de Duarte Dias, Valinhas explora “os altos e baixos do seu humor” (como descrito por Rui Correia do ReB) e traz a lume as influências de Dealema, Capicua ou Manel Cruz.



[Photonz] Nuit

Há três semanas, era Violet a editar o seu álbum de estreia pela Dark Entries Records; hoje, é a vez do seu companheiro Photonz. O co-fundador das festas minas e da Rádio Quântica fez Nuit, inspirado por techno matricula e house baleárico, para explorar o conceito de “liberdade de forma, debaixo do céu nocturno”.


[Devonté Hynes com Third Coast Percussion] Fields

Pela primeira vez, o prolífico Blood Orange assina — com o seu nome verdadeiro — música que não tocou. Devonté Hynes compôs as 13 canções de Fields, mas deixou a execução aos Third Coast Percussion. Em comunicado, o quarteto de percussionistas diz que o álbum indica o “futuro da música clássica”, ao “eliminar as barreiras estritas entre compositores e intérpretes”. É o segundo lançamento de Hynes em 2019, depois da mixtape Angel’s Pulse.


[Lil’ Kim] 9

O novo álbum de Lil’ Kim é como um Chinese Democracy do rap: se o disco dos Guns and Roses demorou 15 anos a chegar às lojas, a veterana não fica longe, com uma gestação de 14 anos. No 26.º aniversário do clássico Hard Core, a “Queen Bee” vem reafirmar o seu legado de barras sexuais e assertivas com 9 — já veio falar de uma segunda parte que sairá em breve, mas é melhor agarrarem-se a este, que já temos por certo…


[Drik Barbosa] Drik Barbosa

Depois do EP Espelho, Drik Barbosa revela o seu primeiro longa-duração. A MC de São Paulo, membro do colectivo Rimas & Melodias, inclui no seu disco homónimo o single “Quem Tem Joga”, colaboração com Karol Conká e Gloria Groove, e uma faixa com participação de Emicida — que a descobriu — e Rael.

ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team