Sevdaliza lança “Hubris” e revela capa do álbum de estreia

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Zahra Reijs

Sevdaliza lançou “Hubris”, novo single que fará parte do alinhamento de ISON e que conta com a produção do holandês Mucky, colaborador habitual.

Ouvir a cantora iraniana, criada na Holanda, é como descobrir um mundo novo. A sua pop conceptual tem os traços vincados de uma veia mais alternativa, algo que se nota ao longo da sua discografia: 3 EPs, dois deles editados em 2015. Mas não é só com a música que ela nos impressiona. Os vídeos, bem como todo o lado visual do projecto artístico, criam uma nuvem de misticismo que cobre a persona musical. Aos 28 anos, mostra-se fascinada com todo o processo de maternidade. Para já, Sevdaliza apenas deu à luz os 16 temas que vão compor o seu primeiro longa-duração: ISON, que, segundo a Genius, tem edição marcada para o dia de amanhã. A capa, que podem ver em baixo, ficou entregue à escultora Sarah Sitkin.

 


ison


“Hubris” é o mais recente single do álbum e o quinto tema que a cantora revela no espaço dos últimos 5 meses. Homenageou a mãe em “Hero”, recuperou a sátira de “Amandine Insensible” – agora em vídeo -, reagiu à eleição de Donald Trump com “Bebin” e recebeu props de A$AP Ferg que a ajudou a dar uma nova vida a “That Other Girl”, recriada como “That Damaged Girl”. Traços de uma mulher moderna, sem medo de assumir as suas crenças e ideais, e que promete abanar os pilares da pop com a ajuda de Mucky – o parceiro indissociável nas batidas que nos fazem viajar em sons profundos, mas pujantes e até dançáveis.

“Sempre fui muito focada. A minha responsabilidade é de pensar, sentir, falar e agir de forma autêntica. Torna-se bonito quando mostras a tua crueza”, afirmou Sevdaliza numa recente entrevista à Dazed. E reage de forma irrepreensível à pergunta que destaca a dicotomia da sua arte – o lado cru versus o lado conceptual: “Somos seres humanos, por isso não somos o mesmo todos os dias, mesmo que façamos passar uma certa imagem. Às vezes sinto pena pelas pessoas que ficam armadilhadas numa performance da sua própria vida. Eu nunca conseguiria viver com isso.”

Alexandre Ribeiro apontou-a como uma das artistas femininas a ter em consideração este ano. Para já, aguardemos por ISON para ficar a conhecer as outras peles que Sevdaliza conseguirá vestir e interpretar.

 


Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira