Fat Cap celebra o drum ‘n’ bass nacional com Portuguese Essentials Vol. 1

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Di Mo Pho

 

“O movimento do drum ‘n’ bass em Portugal encontra-se de boa saúde e recomenda-se”, disse-nos o produtor/DJ Fat Cap que decidiu presentear a cultura do género com uma mix cem por cento nacional. Se havia dúvidas quanto à dimensão do movimento, Fat Cap mostra-nos que em território lusitano há uma grande quantidade de árvores a dar bons frutos. Decidiu então colhê-los para fazer uma espécie de sumo gourmet gratuito que se coloca na montra de uma loja com o objectivo de cativar mais clientes.

Uma mistura de novos e velhos talentos que se destacam em várias ramificações do drum como o liquid, o jump up e o neurofunk. Um tratamento rítmico refinado por mãos nacionais, de qualidade, que aponta para as cabeças (e ouvidos) mais sedentos de altas rotações com a urgência de se propagar pelas pistas de dança para fazer desfilar o talento que existe na cultura d’n’b nacional.

 

[TRACKLIST]

[HumaNature] “Good Ol’Days”
[Roy Ayers] “Everybody Loves The Sunshine (Hi Fidel Cartel Remix)”
[Razat] “Feelings”
[Fat Cap] “Take Me Higher”
[Sir Aiva] “Night Birds Remix”
[Hi Fidel Cartel] “How Far”
[HumaNature] “Copehagen Blues”
[Holly feat. Tem.P] “Amor Rubia (Fat Cap Remix)”
[Bassment & HumaNature] “Can You Feel It”
[Sick feat. Talibun] “Virus (Mera Remix)”
[BlueShift] “Broken Device”
[Fat Cap] “???”
[BlueShift] “Singularity”
[R I O T] “Bounce”
[Missy Elliot] “Get Your Freak On (R I O T Remix)”
[Dirty Skank Beats & Supa Squad] “System Overload (Remix)”
[Bass Brothers] “Spiders”
[Hi Fidel Cartel] “Baseless Agression”
[Metro] “Warm Blooded”
[Bass Brothers] “Jamaican Thug”
[Dj Oder] “Closer”
[Borgore] “Wild Out (Dj Oder Remix)”
[Fat Cap] “Liqufy”
[Fat Cap] “Get Wet”
[Near] “Sonic Death”
[Fragz] “Infiltrate”
[Near] “Black Hearted”
[Humanature] “Ways Of The Underground”
[Void Fuzion] “Boogeyman”
[Médio] “The Elderly”
[Razat] “Bipolar Funk”
[Lightya] “Reshape”
[Bass Brothers] “Electronic Proppa”
[Karetus feat. Sp Deville] “S.O.S.”

 

 

 

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira