Biya no Samsung Galaxy Live: caviar made in Portugal

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] cat

Um dos destaques de 2018 vai para a Real Caviar. Depois do sucesso a solo e das composições criadas para outros intérpretes nacionais, Agir arrancou com a sua própria editora e promotora, que criou diversos eventos na capital portuguesa e serve de casa para alguns dos mais promissores talentos a operar no nosso país.

Biya é quem joga neste momento a ponta-de-lança na equipa liderada por Bernardo Costa, tendo estado na génese da criação da Real Caviar e sagrando-se na primeira artista de sempre a editar material pela label. Cozinhado por Beatoven, “WAIT A MINUTE” foi o tema que abriu as portas a um maior número de ouvintes — na faixa colocava a restante concorrência em linha de espera enquanto depositava uma enorme dose de braggadocio ao microfone, com uma atitude digna de quem já goza do estatuto de vedeta.

O trajecto de Biya começa no Porto e de forma totalmente independente. JustJon, o produtor mais próximo da cantora, foi quem a auxiliou durante as primeiras experiências, tendo Beatoven entrado na equação logo depois. O trio arquitectou o EP de estreia de Biya, Listen To Me, que continha “Over You”, canção que estreou o seu canal de YouTube e que foi um trunfo importante para captar a atenção de Agir durante o processo de scouting para a Real Caviar.

Seguindo a mesma onda de “WAIT A MINUTE”, “PAPER” foi o tema que serviu para a artista se despedir de 2018. Este ano, Biya regressou ao formato pelo qual se apresentou no primeiro curta-duração, assinando “SOBER” ao lado de James Dos Reis, na primeira aparição de sempre do cantor no catálogo da Real Caviar, com o habitual colaborador JustJon a unir esforços com Agir para a produção da faixa.

Hoje, às 21h25, a cantora é a terceira a subir ao palco digital do festival Samsung Galaxy Live.


Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira