biya: “As minhas ambições não podem ser condicionadas por uma língua”

[ENTREVISTA] Rui Miguel Abreu [FOTOS] Direitos Reservados

biya acaba de lançar o vídeo de “Wait a Minute”, single produzido por Beatoven. O tema inaugura a discografia da Real Caviar, a nova label de Agir que também conta com a presença de Andrezo, Projecto Kaya e James no seu elenco.

Depois de lançar alguns temas nos últimos meses — o maior destaque vai para “Over You”, que angariou 32 mil visualizações –, a cantora captou a atenção do autor de No Fame. “Numa das minhas viagens diárias pelo Youtube, deparei-me com o “Over You”, o primeiro single/vídeo da biya, produzido pelo [Just]Jon, e fiquei logo maluco!”, confessou Agir ao Rimas e Batidas.

Aproveitámos o lançamento da faixa para trocar algumas palavras com biya e Agir sobre a sua ligação, a Real Caviar e o futuro.

 



Fala-nos do teu percurso até aqui, do que te inspira e faz mexer.

[BIYA] Sou a biya e tenho 24 anos. Neste momento moro em Lisboa mas vivi grande parte da minha vida no Porto. Desde que me conheço que sempre quis fazer música e quando finalmente decidi começar tive uns contratempos e tive de ir estudar para o Porto.

Na altura lembrei-me que um dos meus grandes amigos, o Jon, tinha um estúdio lá em cima e que poderia ser a pessoa certa para me ajudar no caminho que eu idealizava. Em Novembro do ano passado, comecei numa de amizade e diversão a ir a estúdio e começámos a escrever e a fazer músicas. O primeiro som que fizemos foi o “Over You” e decidimos arriscar e fazer também o videoclip e deu no que deu!

Em relação à inspiração, ela vem, sem dúvida, da minha família e amigos, mas principalmente de mim, porque quando meto alguma coisa na cabeça eu acredito que consigo, e que tudo é possível, daí focar-me no trabalho e achar que lutar te leva a sempre a algum lado.

Como aconteceu estares a trabalhar com o Agir?

[BIYA] O Agir viu o vídeo do “Over You” e mandou-me uma mensagem a dizer que tinha gostado do projecto e a partir daí começámos a ir para estúdio e a ter algumas conversas mais a sério sobre o que podíamos fazer para avançar com esta ideia. A partir daí começámos a definir metas, gravámos o videoclipe do “Wait a Minute” e temos muitos projectos em mente!

Fala-nos do som que estás a lançar agora, da opção pelo inglês e das expectativas que tens para este lançamento.

[BIYA] O “Wait a Minute” surge de um instrumental do Beatoven pelo qual me apaixonei imediatamente! A ideia é passar a mensagem que nunca podes desistir e que tens de te focar no teu valor, independentemente do que as pessoas pensam ou dizem. O importante é acreditares sempre em ti!

Tento não criar grandes expectativas no geral, ou seja, acredito no esforço que fiz até agora e nas capacidades que o som tem em alcançar uma boa meta, mas simplesmente deixo fluir. Fiz a minha parte, agora deixo nas mãos de quem o vai ouvir!

Quanto a cantar em inglês, eu gosto muito de me ouvir cantar em inglês e no meu caso acho que soa muito melhor. Outra das razões é achar que neste momento faz sentido começar em Portugal, mas que as minhas ambições não podem ser condicionadas por uma língua, daí o inglês ser um caminho mais fácil para conseguir os meus objectivos.

E quanto a ti, Agir, como conheceste a biya e o que te fez querer trabalhar com ela? 

[AGIR] Numa das minhas viagens diárias pelo Youtube, deparei-me com o “Over You”, o primeiro single/vídeo da Biya, produzido pelo [Just]Jon e fiquei logo maluco! Foi quando descobri que ela estava a gravar no Big Bit com o Beatoven. Nessa altura liguei-lhe para a conhecer e a partir daí a cena foi fluindo organicamente.

Isto marca uma nova fase na tua carreira e na tua produtora, certo?

[AGIR] Correto. Eu sempre produzi para outros colegas e sempre tive esta vontade de oficializar a coisa. A Real Caviar (em português) é a label/production house onde vou poder produzir e acompanhar pessoas em quem acredito, tais como: Andrezo, Projecto Kaya, James e a biya, pelo menos para já.

Próximos passos: o que podemos esperar?

[AGIR] Os próximos passos são ter um EP de cada um destes quatro artistas cá fora até ao fim do ano. Iremos também ter uma festa mensal na noite lisboeta que ainda não podemos revelar [mais pormenores] e, tal como todo o espírito da label, esperamos ser uma escapatória para quem possa estar farto de mais do mesmo.

 


Rui Miguel Abreu

Rui Miguel Abreu

Crítico musical desde 1989, Rui Miguel Abreu escreve atualmente para a Blitz e integra a equipa da Antena 3. De vez em quando também gosta de tirar o pó aos discos e mostrá-los em público.
Rui Miguel Abreu