A lista do ano de Caroline Lethô

[FOTO] Direitos Reservados

 

Um dos momentos mais importantes, a nível pessoal, de Caroline Lethô foi a presença em palco na Sala 2 do Cinema S. Jorge no primeiro festival Rimas e Batidas. O nome desta produtora actualmente a residir em Oslo, Noruega, ficará, assim, para sempre ligado à estreia absoluta de um evento em nome próprio organizado por esta casa. Mais: Carolina Mimoso (nome próprio) esteve na mesa de mistura no primeiro dia do festival e numa noite dedicada às artistas femininas. Razões de sobra para estar entre os momentos mais marcantes do ano na carreira de Lethô, como nos conta mais abaixo.

Este é também um ano marcado pela estreia de Lethô em edições. Éter, lenta viagem cósmica de explorações atmosféricas minimalistas, surgiu na AVNL Records em Maio, momento onde tudo mudou na sua ainda curta carreira. Esteve em diferentes palcos uma pluralidade de vezes e é um nome que surge a espaços na nova aventura radiofónica de Photonz e Violet, a Rádio Quântica. Ano zero da vida artístico-sonora de Caroline Lethô.

 


 

[MELHOR ARTISTA NACIONAL] PZ

“Acho que lançou um álbum bastante completo e trouxe mais-valia ao leque de artistas nacionais.”

 


 

[MELHOR ARTISTA INTERNACIONAL] Floating Points

“Depois de acompanhar o Floating Points há já algum tempo, acho que este ano, com o seu primeiro LP, mostrou-se digno de estar na lista dos melhores artistas internacionais. A sua junção de orgânico e electrónico é divinal.”

 


 

[MELHOR PRODUTOR NACIONAL] Old Manual

“Pela maneira como ele consegue surpreender em cada novo lançamento, fugindo de labels e ideias pré-criadas sobre música!”

 


 

[MELHOR PRODUTOR INTERNACIONAL] Frits Wentink

“Frits Wentink tem vindo a destacar-se já desde o ano passado, mas acho que em 2015, com dois lançamentos na sua própria label a soarem tão bem, merece esta distinção!”

 


 

[MELHOR FAIXA NACIONAL] “Transition (Underground Resistance Cover)” por Violet feat. A.M.O.R., Nightwave, Nancy Whang, Mamacita, Coco Solid

“Acho que não são precisas explicações, haha. Women Power!!”

 


 

[MELHOR FAIXA INTERNACIONAL] “Borderless II” por Fatima Yamaha

Melhor Faixa Internacional – Borderless II do Fatima Yamaha, não consigo explicar os sentimentos que esta faixa me transmite, no meu ver está simplesmente divinal!


 

[MELHOR DISCO NACIONAL] Elsewhere de Moullinex

Melhor Disco/EP Nacional – Moullinex “Elsewhere”

 


 

[MELHOR DISCO INTERNACIONAL] Elaenia de Floating Points

“É impossível ouvir só uma faixa, elas parecem todas interligadas e quando escutadas com um todo fazem completamente sentido.

 


https://vimeo.com/128164767

 

[MELHOR VÍDEO NACIONAL] “Daydreaming” de SWITCHST(d)ANCE, dirigido por David Tutti dos Reis

 


 

[MELHOR VÍDEO INTERNACIONAL] “Them Changes” de Thundercat, dirigido por Carlos Lopez Estrada

 


 

[O MEU MOMENTO MAIS MARCANTE DE 2015]

“Bem, este ano foi um ano super importante na minha (muito jovem) carreira. Desde do lançamento do meu primeiro EP [Éter] na AVNL Records, à festa de lançamento no Desterro; ter tido o prazer de tocar no festival da Rimas e Batidas numa noite especial; e finalmente ter sido convidada para fazer parte do novo projecto do Marco e da Inês (Photonz e Violet), a Radio Quântica. Mas dado que todos estes momentos foram consequências do lançamento do EP, vou arriscar e dizer que o momento que mais marcou o meu ano foi quando recebi o convite do Diogo (Marie Dior) para lançar pela AVNL. :) “

ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team