pub

Fotografia: Direitos Reservados

Uma semana de novidades audiovisuais nos terrenos do hip hop e electrónica pela mão de Gonçalo Oliveira.

7 Dias, 7 Vídeos

Fotografia: Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Jean Dawson] “Clear Bones”

O emo punk-rock volta a ser cool em 2020 na voz de Jean Dawson. Californiano de gema e com uma aparência digna de quem pode muito bem vir a ser o vosso próximo trapper favorito, o jovem cantor e MC está a postos para editar o álbum de estreia PIXEL BATH ainda durante este Verão, um ano após o EP Bad Sports. A nova etapa arrancou ainda em 2019 com o electrizante “Ooga Booga”, sucedido pelos singlesBRUISEBOY”, “Power Freaks” e este mais recente “Clear Bones”.


[Buddy & Kent Jamz] “Bad Boys”

Também representam o estado da Califórnia e são a mais recente dupla de “Bad Boys” do hip hop norte-americano. Depois de ter dado excelentes indicações com o seu disco de estreia Harlan & Alondra, em 2018, Buddy ajudou o colega Kent Jamz a dar vida a seu primeiro longa-duração, Janktape Vol. 1, um projecto que gira em torno de duas vozes. Inspirados pelo universo de Beavis and Butt-Head, Cheech & Chong, Pulp Fiction e, claro, Bad Boys, a dupla estreou durante a semana passada o primeiro videoclipe relativo a esse trabalho editado em Abril.


[Telemachus] “Wickedest Ting” feat. Killa P (Sumgii Remix)

Em 2013, o The Guardian apontava David Webb como “uma daquelas figuras obscuras que ajudaram o hip hop britânico a ir em frente bem mais do que a maioria das pessoas possam julgar”. Mais conhecido como Chemo, o seu nome surge nos créditos de grande parte do catálogo da High Focus Records, seja enquanto técnico de mistura e masterização ou até mesmo como produtor — Dirty Dike, Fliptrix ou Jam Baxter são alguns dos mais importantes MCs da editora que já debitaram rimas sobre as suas batidas.

2020 foi o ano escolhido para recuperar a sua faceta de Telemachus, cuja sonoridade se guia maioritariamente por especiarias vindas da Índia e se afasta quase por completo do espectro do hip hop. Boring & Weird Historical Music foi o álbum que editou recentemente pela High Focus e para o qual convocou uma mão-cheia de convidados, entre eles o histórico Killa P, ex-militante do colectivo Roll Deep fundado pelo pai do grime, aka Wiley. O original de “Wickedest Ting” já tinha pólvora suficiente para nos fazer tremer entre os fones mas Sumgii deu-lhe um twist que não podíamos recusar: mais cru, perfeitamente orientado para o club e digno de ter rodado numa qualquer rádio pirata londrina no início do milénio. É esta renovada versão que surge retratada no vídeo conduzido por Cretan Brake, que estreou na última semana no canal da label chefiada por Fliptrix.


[JPEGMAFIA] “THE BENDS!”

Nunca é de mais esticar o dedo do meio na cara de um porco e mandar mais um “fuck Trump” para o ar. JPEGMAFIA abraçou também o conturbado momento que se vive dentro da sociedade norte-americana com uma faixa nova, a sexta em seu nome este ano. Em Fevereiro, o rapper e produtor de Baltimore tinha colocado à venda na sua loja digital uma misteriosa pen USB, que entretanto ficámos a saber tratar-se da edição Director’s Cut do seu último disco, apetrechada de material inédito e exclusivo. Mais recentemente, Peggy foi convidado em destaque na peça “chain on / hold me”, um duplo single trazido em Maio pelos BROCKHAMPTON.


[MAXO] “Clouds Say My Name”

É um dos talentos mais bem guardados dentro da renovação estética do boom bap da costa oeste norte-americana. Estreou-se com SMILE, em 2018, e no ano seguinte juntou-se à histórica Def Jam para editar LIL BIG MAN, tendo mais recentemente colaborado com Earl Sweatshirt num dos seus raríssimos temas avulso. Um currículo curto mas com o peso necessário para ser recrutado por Lee num novo episódio da rubrica Kinda Neat. A entrevista pode ser escutada aqui e foi sucedida pela recriação ao vivo de “Clouds Say My Name”, o single que partilhou connosco há um mês e para o qual recorreu a produções de Camoflauge Monk e Madlib.


[6LACK] “Know My Rights” feat. Lil Baby

6LACK fez anos no passado dia 24 e aproveitou a sexta-feira seguinte para editar um novo projecto, 6pc Hot EP. O título combina na perfeição com a sua nova marca de molho picante, 600 Degrees, também lançada a propósito do aniversário do cantor de Atlanta. Lil Baby foi o único artista convidado para fazer parte do curta-duração e é com ele que partilha este “Know My Rights”, retratado em vídeo pela mão de JMP.


[Guapdad 4000] “Lil Scammer That Could” feat. Denzel Curry

Guapdad 4000 é muito provavelmente o filho perfeito entre a cultura hip hop e a geração Internet e a sua história peculiar é a prova disso mesmo. Natural de Oakland, Califórnia, Akeem Douglas Hayes trocou o crime das rumas pelas trafulhices digitais. Scammer assumido que virou rapper, o autor de Dior Deposits gaba-se do feito no seu mais recente single na companhia de Denzel Curry. “Lil Scammer That Could” é apontado pela comunidade do Genus como o primeiro avanço de Platinum Falcon Tape, Vol. 2, a continuação do EP que editou em Abril deste ano.

pub

Últimos da categoria: 7 Dias, 7 Vídeos

RBTV

Últimos artigos