7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[ORTEUM] “Se Eu Tiver” (prod. Metamorfiko)

Regresso a todo o gás por parte dos ORTEUM, que na semana passada nos ofereceram o terceiro videoclipe da saga A Última Gota, o álbum de estreia que o grupo está neste momento a promover na estrada, apontando agora para Lisboa (dia 19) e Porto (dia 27) como derradeiros destinos da presente digressão. “Se Eu Tiver” conta com quase quatro minutos de rap nutritivo para fortalecer a comunidade underground e é servido numa relíquia instrumental de Metamorfiko.


[Beast Coast] “Distance”

As crews Pro Era, Flatbush Zombies e The Underachievers regressam a Brooklyn para homenagear as ruas que os viram crescer. “Distance” integra o alinhamento de Escape From New York, o primeiro disco a nascer do esforço colectivo entre as três equipas que fazem mover o esquadrão da Beast Coast. O videoclipe tem a assinatura de Levi Turner e antecipa a digressão norte-americana do supergrupo, que arranca já no dia 23 de Julho, em Seattle.


[Ghostface Killah] “Conditioning”

Os Wu-Tang Clan estão bem vivos e recomendam-se. Na mesma semana em que Inspectah Deck lançou um novo tema, Ghostface Killah juntou um grupo de bandidos para um assalto de grande escala numa curta-metragem que serve para acompanhar “Conditioning”. A faixa antecipa Ghostface Killahs, o próximo disco a solo do lendário MC, que nos últimos anos tem estado particularmente activo, carimbando projectos como Czarface Meets Ghostface, The Lost Tapes ou a saga Twelve Reasons To Die.


[Common] “Hercules” feat. Swizz Beatz

Na passada terça-feira, a Internet fechou cedo as portas para admirar um vídeo que mostra o veterano Common a arriscar num improviso ao lado de um artista de rua, em Nova Orleães. Um par de dias depois, o autor de Be regressou ao YouTube para partilhar o videoclipe de “Hercules”, a sua mais recente faixa, que sucede a “HER Love”, canção partilhada durante o mês de Junho e que teve Daniel Caesar enquanto convidado. Swizz Beatz é o artista trazido por Common para o auxiliar neste “Hercules” — Vince Staples surge no vídeo — que serve de avanço para Let Love, o próximo LP do rapper de Chicago.


[Jam Baxter & Lee Scott] “FML (After Hours Mix)”

As colaborações entre Jam Baxter e Lee Scott têm surgido de forma pontual durante os últimos anos em temas que integram os projectos a solo dos respectivos MCs. Desta vez, o “matrimónio” é a valer: “FML (After Hours Mix)” é a faixa que antecipa Happy Hour at The Super Fun Time Party Dome Megamix 4000, a primeira parceria que vai valer um projecto de maior dimensão, e que aterra nas plataformas digitais a 13 de Setembro.


[Mixtereo] “Duro Como Pedra”

A militar no circuito do hip hop nacional há mais de 10 anos, Mixtereo carimbou um novo tema solto durante a semana que passou. “Duro Como Pedra” traça um percurso de altos e baixos por parte de alguém que não tem olhado a meios na hora de colocar a cultura underground em movimento, trazendo cyphers, instrumentais e novas vozes para a montra do YouTube.


https://youtu.be/586vvtvu7cM

[F.Milly] “Ainda Tou Aqui”

“Ainda Tou Aqui” chegou ao YouTube no dia 5 de Julho, mas apenas apareceu no radar durante a semana que passou. O segundo tema de F.Milly chega dois anos após “All Night Long” e fica marcado por uma volta de 180° em relação à sonoridade e mensagem com as quais o artista se deu a conhecer, oferecendo uma nova proposta musical para a cena afro trap em Portugal. Kingdrumdummie assina o instrumental de “Ainda Tou Aqui”, que tem produção e direcção musical de Conductor, ex-Buraka Som Sistema.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira

Latest posts by Gonçalo Oliveira (see all)