7 Dias, 7 Vídeos

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Direitos Reservados

Era digital, informação à velocidade da luz. Vídeos e músicas a soçobrar pelas plataformas virtuais. Novidades emaranhadas entre si, confusão sónica, sentidos desorientados. Quem nos guia? Por onde vamos? Para onde vamos?

7 Dias, 7 Vídeos é o resgate audiovisual semanal nos terrenos do hip hop e electrónica. Filtragem de qualidade, barreira contra a poeira que nos cega com tanto de novo, com tanto para espreitar e escutar.


[Future] “Promise U That” & “Call The Coroner” ao vivo

O futuro é agora. Há quase dois anos, aquando a passagem de Future pelo Super Bock Super Rock, Rui Miguel Abreu antevia, num ensaio para o Blitz, como seriam os concertos do “amanhã”. “Uma qualquer apresentação virtual à escala global para uma audiência bem mais vasta”, trocando o palco e as multidões pelo conforto da cadeira ou do sofá, com recurso ao streaming ou (quem sabe, mais lá para a frente…) a realidade virtual. A super-estrela de Atlanta já está a jogar neste mesmo campeonato e alojou, no seu canal de YouTube, duas versões live para um par de temas que integraram o seu mais recente The Wizrd. Se por vezes o espectáculo visual pode ficar limitado às capacidades do palco que se pisa, os concertos pré-gravados ficam a ganhar nessa vertente, fazendo das prestações de Future autênticas instalações de arte com luzes, fumo, adereços e decorações bem à altura do seu estatuto.


[slowthai] “Gorgeous”

A espera está quase a terminar. slowthai vai editar o álbum de estreia no dia 17 de Maio, que se intitula Nothing Great About Britain. Com auxílio do seu habitual produtor, Kwes Darko, o rapper de Northampton lançou o terceiro single “Gorgeous” há um par de semanas, com o videoclipe a chegar ao YouTube apenas na passada sexta-feira. “Doorman”, com Mura Masa, e “Peace Of Mind” são os outros dois temas já revelados do LP, que vai conter 11 faixas no total, uma delas com a participação do veterano Skepta.


[James Blake] “Barefoot In The Park” feat. Rosalía

Diana Kunst e Mau Morgo formam dupla na realização do mais recente videoclipe de James Blake. “Barefoot In The Park” era uma das faixas de Assume Form mais aguardadas pelo público, que estava na expectativa de ouvir a voz da nova sensação da música urbana espanhola em cima das construções gélidas do produtor inglês — a dupla chegou mesmo a partilhar alguns momentos da sessão de estúdio através do Instagram. 


[Madkutz & Phedilson] “Surra”

Após alguns anos mais afastado do mediatismo, Madkutz voltou à alta roda do hip hop nacional e vive actualmente o seu melhor momento de forma, tendo lançado nada mais nada menos do que 12 beat tapes em 2018. No capítulo das colaborações com MCs, o produtor tem vindo a criar fortes relações musicais com NGA ou, mais recentemente, Estraca. O angolano Phedilson é o mais recente nome a juntar-se a Madkutz e em “Surra” facilmente percebemos os motivos que levaram a esta parceria: a destreza lírica do rapper é, sem dúvida, o momento alto de BANE, a mais recente beat tape lançada pelo produtor no YouTube.


[The Lasso] “Heaven”

Originário de Tucson, Arizona, Andy Catlin é um produtor e multi-instrumentista que aborda o hip hop com o mindset de um músico de jazz. Depois de ter prestado provas ao lado de Lando Chill em The Boy Who Spoke to the Wind, māyā. maia. mayu e, mais recentemente, em Black Ego, era praticamente inevitável que víssemos nascer uma obra sua no catálogo da Mello Music Group, a label que carimbou os três discos anteriormente referenciados. The Sound Of Lasso saiu em Março e conta com uma riquíssima paleta de sons graças à diversidade de instrumentos utilizados para compor os 15 temas do seu alinhamento — Andy toca piano, bateria, baixo ou guitarra e conta com a ajuda de vários músicos, que adicionam vibrafone, violino, saxofone e voz à fórmula do álbum.


[DLNQNT] “Clockwork”

Vale a pena prestar atenção a DLNQNT, rapper norte-americano que surgiu na No Jumper durante a semana transacta. Um ano após inaugurar uma conta no SoundCloud — onde moram versões de “WIN”, de Jay Rock”, ou “Bet”, de Octavian — “Clockwork” surge como um dos válidos conteúdos originais de DLNQNT, à semelhança de “5th Name Freestyle”, um venenoso banger que passou despercebido na esfera digital.


[Wiki] “New Written #4”

Wiki volta a meter o undeground em sentido com um novo conjunto de versos compilados em “New Written #4”. Este é o quarto tema do rapper após o lançamento de No Mountains In Manhattan — carimbado em 2017 pela XL Recordings —, sucedendo a “In The Park”, “Elixir” e “Cheat Code” — este último dado a conhecer em Fevereiro — e dotado de uma veia egotrip bem saliente, com versos orelhudos para os mais famintos. “See you say you woke but half the shit you say is quotes / And you can’t really say it you just makin posts” é uma das rimas mais apetecíveis deste “New Written #4”.

Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira