10 malhas que nos guiam por uma viagem ao universo de Sonic Boom

[FOTO] Peter Morris

 

A carreira de Peter Kember é extraordinária: integrou os míticos Spacemen 3 e depois da separação de Jason Pierce, que criou os celebrados Spiritualized, gravou como Spectrum e Experimental Audio Research. Os seus projectos aproximaram-se crescentemente de uma mais exploratória e experimental via electrónica assumindo no processo a influência de pioneiros do Radiophonic Workshop como Delia Derbyshire de quem, aliás, se aproximou na fase final da sua vida.

Mais recentemente, e depois de uma recheada carreira em que trabalhou com gente muito diversa, incluindo Stereolab ou Yo La Tengo, assumiu também cargos de produção em trabalhos de MGMT ou Panda Bear. Há alguns meses, Peter Kember confessou igualmente à revista Blitz a sua intenção de se mudar para Lisboa e aí estabelecer o seu estúdio e base de trabalho seguindo dessa forma os passos de Noah Lennox, aka Panda Bear, que já há alguns anos que reside na capital portuguesa.

As escolhas e comentários abaixo, que nos guiam pelo trabalho e influência de Peter Kember, são de Eduardo Morais, realizador do documentário Sonic Boom: Artist in Residence.

 


 

[SPACEMEN 3] “Revolution”

“Apesar dos Spacemen 3 serem o projecto do Pete Kember que menos conheço, o álbum Playing with Fire foi o meu primeiro contacto às composições do músico de Rugby, e é, obviamente, um disco essencial no universo da nova psicadelia patente nos fins da década de 80 e inícios de 90.

 


 

[SONIC BOOM] “Rock’n’Roll is Killing My Life”

“O primeiro álbum a solo do Pete Kember, ainda que gravado no formato banda, é a ponte perfeita entre os Spacemen 3 os seus trabalhos posteriores, também eles sempre carregados de versões. Originalmente conhecido pela dupla Vega/Rev, esta versão está presente em muitos dos meus DJ sets, mesmo sabendo que a cada noite que o levo, a belíssima capa interactiva vai-se deteriorando.”

 


https://www.youtube.com/watch?v=gNhrEVmCAZA

 

[SPECTRUM] Delia Derbyshire

“O que me fascinou no Pete Kember nos últimos anos foi, sem dúvida, a ligação pessoal que este tinha com a Delia Derbyshire, da BBC Radiophonic Workshop, nos últimos anos de vida da compositora. Ele é, sem sombra de dúvida, uma das figuras mais importantes para o mais recente e merecido mérito que ela tem vindo a receber pelo seu trabalho, como se pode perceber pelo documentário.”

 


 

[SPECTRUM] “Walking & Falling”

“Foi o tema inaugural do seu concerto no GNRation. Uma maravilhosa versão da Laurie Anderson, e uma constante nas suas actuações ao vivo.”

 


 

[SPECTRUM] “Feels Like I’m Sleeping Away”

“O meu tema preferido do Pete Kember, que poderia muito bem ser a canção pop perfeita numa qualquer dimensão paralela.”

 


 

[EXPERIMENTAL AUDIO RESEARCH] “Worn To a Shadow”

“O EAR é viragem mais aguda no trabalho do britânico, e talvez é sob este nome que mais discos editou.
Para além de cada edição ser dotada de uma estética mais deliciosa que a anterior, eu acredito que o EAR seja a mais verdadeira da sua actual “tripolaridade”. De certeza, é a que mais me seduz.”

 


 

[SPECTRUM & SILVER APPLES] “Streams of Sorrow”

“Ora aqui está outra gravação que eu não me importava mesmo nada de ter documentado. Um disco de 1998, ainda os Silver Apples eram uma dupla. Que combinação saborosa!”

 


 

[EXPERIMENTAL AUDIO RESEARCH] “Sputnik”

“Na entrevista feita pela R.U.M. presente no documentário, foi pedido ao PK que levasse alguns temas do seu agrado. Para além de Xavier Cugat, Kraftwerk ou Lee ‘Scratch’ Perry, uma das suas escolhas foi um tema do pioneiro produtor Joe Meek. Foi um dos meus melhores momento do ano, em que pensei ‘estou num trabalho a filmar um gajo que eu admiro para caraças, a falar sobre um outro gajo que eu admiro ainda mais!’. Este tema foi gravado para um split com o Thurston Moore em homenagem à mente por detrás da brilhante ‘Telstar’.”

 


 

[EXPERIMENTAL AUDIO RESEARCH] “All Things Being Equal”

É talvez das suas últimas composições criadas de raiz que foram editadas. Certas modulações da mesma foram também apresentadas pelo próprio no concerto no GNRation, criadas a partir do seu raríssimo modular Synton Fenix.

 


 

[PANDA BEAR]

Por fim, e prova da polivalência de PK, são também as suas colaborações enquanto “agente passivo”; seja a produzir, a remisturar ou remasterizar temas de outros (Red Krayola, 13th Floor Elevators, Panda Bear, MGMT, Moon Duo, etc.) ou a mais recente compilação do antigo mentor da EMS, Peter Zinovieff.

ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team