Tilt: “Tive algum receio em expor algo mais altruísta”

[TEXTO] Gonçalo Oliveira [FOTO] Sebastião Santana

Tilt aproveita o regresso de Muka a Portugal para apresentar ao vivo (e pela primeira vez) o seu mais recente projecto, Karrossel, Karma. A dupla lançou um novo tema no dia 16 de Setembro.

 



“Loop de Pensamentos” trouxe-nos os dois MCs de volta ao carrossel da mente, local imaginário em que debatem um dos problemas mais inquietantes destes últimos anos: a sanidade mental. Ou, neste caso, a falta dela. “A cassete está estragada”, gritam. Mas nada que os impeça de nos voltar a injectar mais uma dose de conteúdo filosófico.

“Era uma faixa que estava pendente há bastante tempo”, revela Tilt ao ReB. “Inicialmente era apenas uma demo do verso do Muka e mais tarde decidimos fechar com mais um verso meu. Estávamos só à espera de nos voltarmos a reunir. E como essa, temos muitas mais”, desvenda o rapper da Margem Sul, deixando no ar a ideia que o bom funcionamento da dupla trará mais frutos no futuro.

Karrossel, Karma foi o sucessor de ACC/CDM, o EP de estreia de Tilt que em 2013 voltava a colocar o underground nacional em sentido. Idealizado para seguir uma linha de pensamento semelhante ao seu antecessor, Karrossel, Karma não demorou muito a ser escrito, ecoando alguns desses temas entre as actuações em que o nome de Tilt figurava. Este foi, provavelmente, o último projecto em que o pudemos escutar a deambular entre batidas que pediu “emprestadas” à Internet, mas os seu ouvintes certamente lhe agradecem por não ter deixado o EP cair no esquecimento da sua gaveta digital.

Agora que o trabalho amadureceu, o rapper coloca Karrossel, Karma na balança e o resultado favorece-lhe: “Para um projecto que nem era para sair… O balanço é facilmente positivo. Durante o processo, tive algum receio em expor algo mais altruísta por remar para o lado oposto da cultura, que funciona à base da auto-afirmação. Mas correu bem. Tenho consciência que não sou o rapper da moda, então as minhas expectativas nunca são muito elevadas. Quando tive 3 mil views quase que abri uma garrafa de champanhe. Ridículo, eu sei”. Karrossel, Karma leva agora uns redondos 10 milhares de plays no YouTube, algo que demonstra que em Portugal ainda há espaço para quem finta o caminho da ostentação e prefere apostar numa escrita diferente e ambiciosa. Um verdadeiro manual de boas maneiras no que toca a colocar em prática a arte do MCing.

Mas vamos aos concertos, algo que todos os que ouviram Tilt e Muka em replay durante estes últimos 7 meses aguardam impacientemente. A primeira apresentação ao vivo acontece já este sábado, dia 30 de Setembro, no Disgraça, em Lisboa, com Dysiled enquanto DJ convidado. Além da música que podem ouvir por uns simbólicos 4 euros, há ainda a hipótese de conseguir agarrar um CD do projecto.

Em Almada ou Lisboa, outras datas surgem no horizonte de Tilt, mas ainda sem mais detalhes para adiantar, por agora. Sobre a estreia, o rapper da crew ORTEUM levanta um pouco o véu daquilo que se aproxima.

“Para além do EP, o Muka vai apresentar alguns sons dele a solo, que tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos anos, e eu farei o mesmo. O palco é capaz de ser pisado ainda por mais uns malucos que me acompanham neste trilho… Mas no futuro sim, vamos apresentar novas faixas que fizemos e ainda vamos fazer.”

 


Gonçalo Oliveira

Gonçalo Oliveira

Filho bastardo do jazz e da soul que encontrou no hip hop uma nova forma de abordar linguagens musicais perdidas no tempo. Não tem uma música favorita porque Jimi Hendrix e J Dilla nunca trabalharam juntos.
Gonçalo Oliveira

Latest posts by Gonçalo Oliveira (see all)