The Art of Techno até 15 de Abril no Convento da Trindade


[TEXTO] Alexandra Oliveira Matos [VÍDEO] Luís Almeida

Neo-pop é um movimento de arte pós moderna influenciado pela Pop Art. Dito desta forma, podemos pensar em arte de pendurar na parede, nas telas coloridas de Andy Warhol ou no, mais contemporâneo, Takashi Murakami. Porém, há já 12 anos que Neopop é o festival de techno que decorre em Portugal, mais precisamente em Viana do Castelo. E se a música techno é mais dificilmente associada à dança e ainda menos à pintura, este ano é diferente. O festival decorre nos dias 3, 4 e 5 de Agosto, mas já está a dar que falar com o The Art of Techno.

“A electrónica é arte, assim como a dança é arte, então quisemos criar um conceito que transparecesse isso”, explica Ivo Purvis, um dos directores criativos da The Art of Techno. “A maioria das pessoas só vê as raves, as festas até tarde e, às vezes até, os consumos, mas a cultura electrónica tem muito mais do que isso”, acrescenta Gil Correia, também director criativo da exposição. Nas paredes do Convento da Trindade, em Lisboa, ainda nos dias 14 e 15 de Abril, está o resultado de colocar dez bailarinos, profissionais, a dançar ao som de dez dos artistas do cartaz da edição 2017 do Neopop. “Escolhemos as tintas e as telas porque acaba por ser a maneira mais imediata das pessoas perceberem a relação entre a arte e a dança”, sublinha Gil Correia. Das marcas dos ténis no chão para a eternidade das pisadas dos bailarinos em telas e tinta, a 12.ª edição do festival começa nesta exposição que a organização pensa já em tornar itinerante em Portugal e noutros países da Europa. Assim como transpor para merchandising e outros elementos do festival.

Quanto aos dias de festival, há música para todos os gostos do universo techno. Das 16 horas às 9 horas da manhã. A localização, Viana do Castelo, junto ao Forte de Santiago da Barra, faz parte da “experiência”, como apelida Paulo Amaral, da organização. Ainda assim, o cartaz é o atractivo principal. Moderat e Kraftwerk são duas confirmações sonantes. A quem se juntam Planetary Assault Systems (live), Dixon, Maceo Plex, Helena Hauff, Loco Dice, Paco Osuna, Chris Liebing, Solar, Speedy J (live), DJ Bone, Jane Fitz, Svreca, Dr. Rubinstein, Zadig (live) e Lewis Fautzi. Para os interessados, os bilhetes custam entre 75€ (passe de 3 dias) e 40€ (bilhete diário).

 


ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team