Sweat & Smoke: “É mais importante ir partilhando a nossa música do que guardá-la à espera do deal ideal”

[FOTO] Direitos Reservados

Os Sweat & Smoke são um duo composto por Isac Ace e Guilherme Guillaz. O primeiro, produtor e DJ há mais de dez anos; o segundo, músico e produtor, ex-Braindead e ex-Da Weasel. Há um gosto especial de ambos pelo funk e por tudo o que gravita em seu redor. Encontraram-se em 2015 quando Isac Ace quis fazer um projecto ao vivo, mas a afinidade natural e o trabalho em conjunto de dias e semanas a trocar ideias e beats, a experimentar sintetizadores e caixas de ritmos, fez com que, em poucos meses, Sweat & Smoke tenha ganho vida como projecto inteiro, “mais do que a soma de um DJ e um músico, um organismo musical com personalidade própria e canções originais”.

Em vésperas da estreia do novo projecto no Lisb-On – que hoje arranca no Parque Eduardo VII, em Lisboa, e onde vão tocar às 15h45 – conversámos com Isac Ace sobre o projecto e sobre o disco que sairá em Outubro. Além disso, no fim da conversa, temos uma “mix” dos Sweat & Smoke criada em exclusivo para o Rimas e Batidas. Caso não consigam ir ao Lisb-On, não deixem de a ouvir.

Como é que nasceu o projecto Sweat & Smoke?
Depois de voltar da Holanda, eu e o Guilherme Guillaz, apesar de já nos conhecermos há algum tempo, começámos a conviver mais, pois estávamos ambos a produzir coisas que partilhávamos um com o outro. Mais tarde, quando decidi apresentar um live show com os meus originais, convidei o Guillaz para tocar comigo juntamente com outros convidados. Partilhámos então estúdio durante semanas e durante essa convivência e fomos sempre falando na hipótese de fazer um projecto original onde conseguíssemos juntar todas as nossas orientações estéticas.

Já tinham uma direcção estética delineada à partida ou aconteceu surgir esta sonoridade da junção dos vossos gostos pessoais?
A nossa direcção estética foi-se delineando naturalmente, pois embora ambos tivéssemos muitas influências em comum, como o jazz-funk, boogie, hip hop e coisas mais modernas como o modern funk, footwork e alguma música electrónica. Mas desde o início que concordámos que era importante ter uma sonoridade original e que quem ouvisse as nossas músicas apesar de reconhecer as influências não nos incluísse num género especifico.

Podem indicar-nos um pouco da vossa história prévia?
Sendo o Guilherme Guillaz o mais experiente comecemos por ele: no início de 90 estudou bateria no Hot Clube e mais tarde fez parte da formação original de BrainDead. Em 1995 entrou para os Da Weasel e fez parte integrante da banda até 2009. Durante o seu percurso como músico estudou ainda piano e produziu alguns projectos mais alternativos a nível pessoal. Em relação ao Isac, é DJ há 14 anos, sendo Lisboa a sua base já tocou em outras cidades europeias como Madrid, Londres, Bruxelas e Amesterdão. Apesar já ter editado um EP na Adam and Liza (editora do Rocky Marsiano) só recentemente se afirmou ao co-produzir o álbum de estreia da Da Chick editado na Discotexas.

Quais diriam que são as coordenadas do vosso som?
Nós revemo-nos na sonoridade que varia entre composições clássicas mais ou menos pop das décadas de 1970 e 1980 e o tipo de produção moderna que se pratica hoje em dia. Uma das coisas que pensamos, sempre que estamos na dúvida se um som é cool ou não, é se o Prince o faria, pois achamos o Prince o mais cool.



Apresentem-nos este primeiro single, “Reach 4 The Sky”: tem voz de Noemi. Quem é? Vai participar em mais temas?
A Noemi chegou a Portugal há pouco tempo com um EP gravado em Londres (The Attic Steps) e através de um amigo em comum contactou-nos para perguntar se estávamos interessados em produzir alguns temas para ela. Como estávamos em fase de audições para encontrar vocalistas calhou que ela gravasse vozes para três dos nossos temas. O single é um tema laid back, influenciado por sonoridades mais 1980s de baladas de funk electrónico e expressa uma mensagem positiva relacionada com um sentimento de estar high quando se está apaixonado. Apesar de não ser, de todo, uma cover, incluímos parte da letra do clássico de Faze-O, “Riding High”, pois, ambos adoramos o original e o mood que nos transmite.


Sweat-&-Smoke-02


Já há um novo single planeado com algumas remisturas. Podem levantar o véu?
Podemos revelar que é um tema que fala de sexo e conta com a participação da Maria do Rosário que também dá voz ao projecto Mirror People, o single sairá antes do final do ano e em relação às remisturas não queremos revelar ainda quem está a trabalhar nelas.

Quanto ao álbum: quais são os vossos planos?
Neste momento temos o álbum gravado e estamos à procura de editora, adoptámos a estratégia de ir lançando alguns singles individualmente pois acreditamos que a industria da edição musical mudou bastante desde que apareceu a Internet e achamos que é mais importante ir partilhando a nossa música do que guardá-la na gaveta à espera do deal ideal. Claro que, por outro lado, gostaríamos imenso de editar um formato físico, mas de momento não temos nada confirmado.

Podem falar-nos um pouco do vosso set up técnico? Que máquinas usam para cozinhar os vossos grooves?
Devido à estética que temos, tentamos sempre usar instrumentos digitais ou analógicos como fonte de gravação, sejam sintetizadores, drum machines e bateria digital e alguns aparelhos estranhos que gostamos de explorar, o computador quase que só serve mesmo para gravar onde usamos o Ableton Live para editar/sequenciar.

Há planos para se apresentarem ao vivo? Em que moldes?
Dia 9 de Setembro, vamos tocar pela primeira vez no festival Lisb-on, a estrutura live vai ser com bateria digital, sintetizadores e alguns vocalistas convidados. Temos também planeado um concerto para breve em Lisboa onde poderemos fazer uma actuação mais íntima com suporte vídeo e músicos convidados.

Querem dar-nos um top 10 corrente de Sweat & Smoke?
Anderson .Paak – Am I Wrong
Kaytranada – One Too Many (feat. Phonte)
Talc – Robot’s Return (Modern Sleepover Part 2)
PPP – Deep Inside (feat. Sa-Ra Creative Partners)
The Internet – Go With It (feat. Vic Mensa)
Dj Paypal – You Got Me
Blaze – Get Up
Jamiroquai – Blow Your Mind
Gilles Rivard – Je Reviens
Pages – Clearly Kin (Dream Chimny Dub)


ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team