Sexta-feira farta: Novos trabalhos de Jorja Smith, Future, serpentwithfeet, Isaura, Busdriver, Wifisfuneral e Meyhem Lauren

[FOTO] Direitos Reservados

Trap, boom bap, rimas e beats esquisitos, cantorias ousadas e melodias sombrias. A música urbana está viva e recomenda-se e o dia de hoje é um espelho da enorme fertilidade e diversidade que vive nestes terrenos sónicos.

A confiança depositada em Jorja Smith enquanto uma das vozes femininas do futuro tem agora um novo elemento para juntar à balança, com a edição de Lost & Found, o seu aguardado álbum de estreia. serpentwithfeet, num registo mais alternativo, também deve ser tido em consideração e o dia de hoje foi o escolhido para nos dar a conhecer o seu primeiro LP.

Future reuniu vários nomes de peso e orientou a banda sonora oficial de Superfly, que chega aos cinemas na próxima semana. Wifisfuneral joga também na equipa do trap e a irreverência de newcomer tem deixado os mais atentos surpresos com a sua destreza e frescura — Ethernet é a sua nova mixtape.

Isaura é a única artista made in Portugal a constar na lista de hoje. Se vos soa a pouco, espreitem Human, o seu álbum de apresentação, pois está carregado de nomes talentosos que com ela colaboraram.

Meyhem Lauren e Busdriver são os defensores da rima e têm novos projectos que valem a pena degustar. O primeiro voltou a ganhar a confiança do histórico DJ Muggs e o segundo acaba de lançar, nada mais nada menos, do que o décimo LP da sua carreira.

 

 


[Jorja Smith] Lost & Found

Dois anos passaram desde que Jorja Smith começou a dar nas vistas. Da colaboração com Drake em More Life ao convite estendido por Kendrick Lamar para que alinhasse na banda sonora de Black Panther, tudo apontava para que a cantora britânica virasse um fenómeno mundial a curto prazo.

Há um ano atrás, o Rimas e Batidas destacava Jorja Smith como uma de oito mulheres a ter em conta no panorama musical, colocando na balança os bons indicativos que a artista demonstrava a solo, através dos vários singles que editou e, claro, o EP de estreia Project 11.

Em Lost & Found, o seu primeiro disco, a jovem de Walsall compilou 12 faixas de encontros e desencontros amorosos que foi guardando no seu arquivo, todos eles compostos entre os 16 e os 20 anos de idade. Êxitos pessoais também entra nas contas desde seu disco de estreia: “Where Did I Go?”, “Blue Lights” e “Teenage Fantasy” já chegaram a milhões de ouvintes durante o último par de anos.

 


[Vários Artistas] Superfly

Está prestes a chegar ao cinema o remake do clássico de blaxploitation Superfly, de 1972. Depois da banda sonora oeiginal de Curtis Mayfiled ter servido de base para temas de Beastie Boys, Notorious B.I.G., Erykah Badu ou Snoop Dogg, o hip hop quis prolongar esta ligação histórica ao legado de Superfly, com contribuições de peso das vedetas do momento para a banda sonora do remake assinado por Director X.

São ao todo 13 faixas, que contaram com a curadoria de Future, que contribui de forma directa em 10 momentos diferentes, um pouco à semelhança do que Kendrick Lamar fez para Black Panther. O peso-pesado de Atlanta chamou 21 Savage, Lil Wayne, Young Thug, PARTYNEXTDOOR, Miguel ou Khalid para o auxiliarem na BSO de Superfly.

 


[serpentwithfeet] soil

Com o EP blisters editado no decorrer de 2016, Josiah Wise começou a ganhar o prestigio de figura de culto dentro do panorama da música alternativa. A voz emotiva, que tem as suas raízes nos cantos gospel, é o grande trunfo do misterioso universo de serpentwithfeet, que mereceu o destaque da FADER com a edição exclusiva do videoclipe para “bless ur heart”, o primeiro avanço do seu álbum de estreia.

É soil esse aguardado disco de apresentação, dado a conhecer ao mundo com 11 temas no seu alinhamento. Por quase 40 minutos, a nova proposta auditiva de serpentwithfeet leva-nos a percorrer os corredores mais escuros da pop independente tingida de electrónica assombrosa. Clams Casino, Katie Gately, Paul Epworth e mmph surgem entre a lista de produtores convidados para ajuda o músico de Baltimore no seu novo lançamento pela Secret Canadian, via Tri Angle Records.

 


[Meyhem Lauren & DJ Muggs] Frozen Angels

Em equipa vencedora não se mexe. Depois do sólido Gems From The Equinox editado no ano passado, Meyhem Lauren e DJ Muggs voltam a unir esforços num novo projecto, desta vez sem recorrer à ajuda de artistas convidados. À semelhança do seu antecessor, Frozen Angels é servido com o selo da Soul Assassins Records.

 


[Busdriver] electricity is on our side

Busdriver assina a produção do seu décimo álbum quase na íntegra. Dntel, Kenny Segal, Swarvy, Daedelus, Mike Parvizi, JMD e Fumitake Tamura produzem ou co-produzem apenas algumas das 23 faixas compiladas em electricity is on our side. Em quase uma hora e meia de duração, o novo disco de Busdriver oferece-nos uma viagem ao epicentro da beat scene de LA na sua fórmula original, quando rimas e batidas caminhavam sempre juntas. Sejam com recurso ao jazz convertido à baixa fidelidade sónica ou através de cortes precisos em sons de difícil definição, o MC e produtor californiano mostra o porquê de ser um dos mais consagrados artistas na cena alternativa da costa oeste. E sem precisar de grande ajuda ao microfone, já que apenas Denmark Vessey e Hemlock Ernst surgem enquanto colaboradores nesse registo. “Right before the Miracle”, o primeiro single do LP, teve a participação da banda de jazz The Underground Railroad.

 


[Isaura] Human

Isaura alcança hoje a primeira grande meta da sua carreira. A artista portuguesa tem vindo a antecipar o seu disco de estreia há pouco mais de um ano, contando ao momento com seis singles no sau canal no YouTube. A colaboração com Claudia Pascoal em “O Jardim”, tema levado à fase final da Eurovisão para representar Portugal, é o ponto mais alto deste ainda curto trajecto.

Em Human, o seu primeiro álbum, Isaura contou com produções de Kking Kong (aka PEDRO), Lhast, Fred Ferreira, Dioço Piçarra ou Karetus, às quais juntou ainda os seus prórpios ritmos e melodias. Profjam, o líder da Think Music, é a única participação vocal a constar no disco.

 


[Wifisfuneral] Ethernet

Tivemos de aguardar mais um par de semanas para poder escutar Ethernet, a nova mixtape de Wifisfuneral e a primeira que assina este ano. Depois de editar When Hell Falls e Boy Who Cried Wolf, no ano passado, o rapper de Florida deu-nos as boas vindas a 2018 com o EP Last Time Doing Drugs, em colaboração com Cris Dinero.

Wifisfuneral é um jovem MC que tem escalado o seu caminho até à fama a partir do SoundCloud. Com milhares de seguidores agregados à sua página na plataforma número um para o streaming de música independente, heis agora mais um capítulo na sua saga de mixtapes, que o têm catapultado para o tão desejado spotlight dos artistas que geram milhões de visualizações. UnoTheActivist, KEY, Lil Skies, YBN Nahmir e Jay Critch são os colaboradores que marcam presença em Ethernet.

ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team