pub

Texto: ReB Team
Fotografia: Direitos Reservados

A carne toda no assador.

Sexta-feira farta: novos trabalhos de Conway, Eto, Future, Nick Hakim, Moses Sumney e Mourning [A] BLKstar

Texto: ReB Team
Fotografia: Direitos Reservados

Street rap à entrada e trap tóxico para acompanhar; almas encontradas a divagar pelo espectro dos géneros musicais para prato principal e… bem, não é preciso mais nada.

Se ainda estiverem dispostos a atacar a sobremesa, deixamos aqui o menu: Charli XCX (how i’m feeling now), Yung Lean (Starz), Sleaford Mods (All That Glue), Polo G (THE GOAT), Kaitlyn Aurelia Smith (The Moisac of Transformation), Jerry Paper (Abracadabra), Roy Woods (Dem Times), Sheff G (One and Only), Scrim (A Man Rose From The Dead), Chief Keef (From The GLO), Perfume Genius (Set My Heart On Fire Immediately), Terrace Martin (Impedance), Quentin Miller (na fr.) e RIMON (I Shine, U Shine).


[Conway The Machine] No One Mourns The Wicked

Produzido por Big Ghost Ltd (com instrumentação do “infame” Hector Puente Colon Jr & The Santiago Men’s Basketball Philharmonic Orchestra) e escrito e interpretado pela “máquina” Conway (com participações de El Camino e Flee Lord), No One Mourns The Wicked é a segunda vez que o produtor e o rapper se encontram em disco: a primeira (Griselda Shit) aconteceu em 2015, e Westside Gunn também esteve metido ao barulho.

Antes de clicarem no play, leiam o texto de Big Ghost Ltd no Instagram.


[Eto] The Beauty of It

Flee Lord, Lord Goat, Jai Black, Grafh, ILL Bill, Nyticka Hemingway, Watts, Rome Streetz, Sha Hef, Vinnie Paz ou Willie The Kid nas vozes, The Alchemist, Daringer, DJ Green Lantern, Large Professor, Marco Polo, Statik Selektah ou V Don nos beats: estes são alguns dos nomes que acompanham o MC de Rochester, Nova Iorque, em The Beauty of It. Um elenco de luxo à vossa espera.


[Future] High Off Life

O novo longa-duração de Future já é Ouro e ainda agora saiu, o que diz muito da popularidade que conquistou nos últimos anos. O rei da toxicidade continua a levar a bandeira do trap para a frente e rodeia-se de nomes como Drake, Meek Mill, Lil Durk, Lil Uzi Vert, Young Thug ou Travis Scott para apresentar um número de canções que são feitas à medida da playlist Rap Caviar. Se é isso que procuram, não precisam de ir mais longe…


[Nick Hakim] WILL THIS MAKE ME GOOD

Gostam de ler sobre um disco antes de ouvi-lo? A Rolling Stone já escreveu sobre o segundo álbum do músico americano, por isso podem começar por aí Ou, então, vão até à entrevista que ele deu ao blogue da Discogs.

Actualmente a viver em Nova Iorque, Nick Hakim (colaborador de artistas como Oddisee, Onyx Collective, Sporting Life ou Lance Skiiiwalker) acaba de lançar o sucessor de Green Twins(2017), um conjunto de canções que foi descrito como soul psicadélica (ou psych&b).


[Moses Sumney] græ

20 canções podem ser um mundo… e, no caso de Sumney, são. O próprio classifica-o como experimental, e é por aí que iniciamos a dissecação antes de partirmos em pequenos pedaços de folk, jazz, indie rock, pop e spoken word, soul e r&b. Mas que se lixem as caixinhas: está na hora de ouvir o álbum que sucede a Aromanticism (2017).


[Mourning [A] BLKstar] The Cycle

O quarto álbum da banda estreou na site da revista The Wire, e só isso bastaria para ganhar uma oportunidade de entrar nas contas. Para saberem tudo o que se passa, sigam por aqui. James Longs, Kyle Kidd, LaToya Kent, Peter Saudek, Theresa May, Dante Foley e William Washington são os músicos ao serviço das “histórias e canções da Diáspora apocalíptica”.

pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos