pub

Fotografia: Direitos Reservados

A mítica publicação dedicada ao crate digging lançou uma campanha no Kickstarter para apoiar o seu relançamento.

Revista Wax Poetics vai regressar em modelo crowdfunding

Fotografia: Direitos Reservados

A Wax Poetics, mítica revista americana fundada em Nova Iorque em 2001 por Andre Torres e Brian DiGenti, prepara-se para regressar ao activo, ainda que em moldes bem diferenciados da sua primeira encarnação. Pode dizer-se que a Wax Poetics nasceu como um exercício de jornalismo longform, claramente apoiado numa perspectiva hip hop, olhando para o passado do rock, jazz, funk, soul ou reggae com a mesma curiosidade obsessiva com que os produtores e DJs mergulhavam nas crates que resguardavam o vinil de outras eras, à espera de ser reenquadrado num set ou samplado num novo beat.

E isso permitiu que durante a sua existência, ao longo de cerca de 15 anos e em mais de 60 números publicados, a WaxPo, como era muitas vezes referenciada pelos seus leitores, tivesse dedicado capas a artistas e bandas como Isaac Hayes, Michael Jackson, Sun Ra, Pete Rock, Beastie Boys, David Axelrod, Jungle Brothers, James Brown, Alice Coltrane, Flying Lotus, Herbie Hancock, Madlib ou Bilal, entre tantos outros.

A Wax Poetics tornou-se rapidamente reconhecida graças aos seus artigos de fundo, entrevistas longas e escrita de investigação que soube lançar luz sobre artistas e editoras, estúdios e produtores, designers e outros agentes criativos da história da música negra americana, latina, sul-americana, jamaicana ou europeia. Com um enfoque particular nos discos de vinil (era a isso, aliás, que o seu título se referia), a Wax Poetics era religiosamente coleccionada por amantes de música, mas também DJs, artistas de todo o tipo, editores, etc.



Agora, por impulso de dois fãs de longa data, ambos britânicos mas a viverem em Amesterdão, a revista prepara-se para regressar à vida tendo para isso lançado uma campanha de crowdfunding através da plataforma Kickstarter. Brian DiGenti assumirá a direcção editorial, com vários membros da equipa original, incluindo o primeiro director Andre Torres, a servirem como consultores para o projecto. No manifesto apresentado, a WaxPo propõe-se recuperar o espírito dedicado e inquisitivo original, manifestando-o agora numa plataforma digital que disponibilizará conteúdo escrito, mas também áudio e vídeo, bem como dois números anuais descritos como “heavyweight”, supondo-se, portanto, que se tratarão de edições mais dilatadas em números de páginas.

Para tal, a revista propõe uma série de níveis de apoio, com a Fans Founder Package, que custará 64 euros por ano, a dar acesso ao conteúdo exclusivo, bem como aos dois números anuais impressos em papel. No momento em que escrevemos, a campanha já recolheu cerca de 20 por cento dos fundos que pretende arrecadar, cerca de 100 mil dólares. A recolha de apoiantes para o projecto decorre até ao final do presente mês de Setembro. A revista pretende lançar a sua nova plataforma em Janeiro próximo e prevê para Março o lançamento do seu primeiro número onde serão incluídos os nomes dos financiadores angariados através da presente campanha.

Podem subscrever uma das modalidades de financiamento da Wax Poetics 2.0 aqui.


Ver esta publicação no Instagram

Wax Poetics is returning! Link in bio. #volumetwo #waxpoetics

Uma publicação partilhada por Wax Poetics (@wax_poetics) a

pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos