Quelle Chris // Guns

[TEXTO] Moisés Regalado 

Apresentou-se ao movimento — ou à sua maioria — com Jean Grae ao lado, e uma companhia de semelhante calibre terá sido fundamental para a sua ascensão mais recente, mas Quelle Chris estava destinado a fazer-se notar, com ou sem Mrs. Grae ao barulho. Quando Everything’s Fine, o tal álbum colaborativo, começou a dar nas vistas, a discografia de Quelle Chris já estava em construção e a estética que agora o distingue já tinha sido encontrada, sendo Guns o desenrolar perfeito para uma história que começou há quase uma década, sem nunca abandonar o seio da Mello Music Group.

Conhecer o passado do nativo nova-iorquino que cresceu em Detroit é passo fundamental para lhe descobrir as manhas, seja numa longa viagem à pendura das rimas inesperadas que vai vertendo em beats arrastados e hipnotizantes, à imagem de Alchemist ou da malta da Griselda, ou em momentos como Lullabies for the Broken Brain, álbum de 2016 que, apenas com instrumentais produzidos pelo próprio e praticamente despido de rimas, escancara as portas do ego de Gavin Christopher Tennille e deste alter-ego que é Quelle Chris.

Não sendo o disco a escolher pelos que, sem paciência, se preparam para acolher o próximo Verão, Guns cabe nas estantes daqueles que, atrás das persianas ou de uma cortina de fumo, vivem num eterno mês de Abril, sem olhar pela janela mas sempre atentos aos relatos que vão chegando pelos headphones. E não é difícil perceber em que realidade se tem movido Quelle Chris, até porque o título não engana, mas, mais do que glorificar, o rapper veio para normalizar — sem banalizar — os temas que todos os dias servem de inspiração a milhares de rappers.


“Just because you packing out here, ‘lax fam, you ain’t 2pac
Granny keep a loaded four-five right inside the glove box
Brandon shot his first keystone ‘fore he could spell his last name
Junior learned to load from Uncle Charlie at the card game
Kelly lit her school up like it’s 4th of July
Where she from, them twenty-twos more patriotic than pie”


Não quer isso dizer que o quadro pintado se confunda com um cenário permanente, até porque Quelle Chris é o primeiro a surgir com alternativas,
depois de apresentar ou relativizar o caos. E não podia ser mais simples: “All we need is just a straight shot from here”, conforme nos diz na décima faixa do álbum, antes de, coincidentemente ou não, partir para “Obamacare”, promovido a single. Com produção partilhada entre Quelle Chris e Chris Keys, a explicação para o tema não podia ser mais simples e é o próprio rapper a desvendá-la na descrição do vídeo: “I’d like to think of my music as free healthcare for all”.

Para os que navegam regularmente no universo da Mello Music, e embora Quelle Chris não corresponda exactamente ao padrão sugerido por Oddisee ou Apollo Brown, Guns é só mais uma garrafa de bom tinto ou um maço de tabaco importado. Para outros, será um escape da rotina tão válido mas tão casual como um copo de vinho aquecido ou um cigarrinho de mentol.



ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team