Primeiras beat tapes de Kanye West emergem na internet

[Foto]: ©Direitos Reservados

“Na semana passada estava aos tropeções pela minha garagem à procura de velhos caixotes quando me cruzei com alguns CDs antigos de beats dos meus tempos como rapper [Hot Karl, que fez parte da Interscope]. Fiquei chocado ao descobrir que dois destes, oferecidos em 2001, tinham a inscrição ‘Kanye’ West’. Recordo-me do Kanye gerar-me um certo entusiasmo por ter trabalhado com o Beanie Sigel e por estar próximo de colaborar com o Ludacris, o que me tornava interessado neste rapaz de nome estranho. Quando escutei um CD não fiquei propriamente espantado, para ser honesto, embora fosse bom e até pedi ao meu manager mais beats desta personagem chamada Kanye. Obtive um segundo CD e, mais uma vez, não havia um som que eu pegasse de olhos fechados, mas eu sabia que havia ali potencial (não esqueçamos 2001 foi um ano importante para os sintetizadores). Falei com o Kanye ao telefone nessa semana e ele tocou mais uns quantos beats (um deles o “H to the Izzo“). Escolhi ficar com aquele beat e acabei por lhe entregar o seu primeiro cheque de uma editora. (Acontece que também fui a primeira pessoa a rappar o nome dele numa música – ‘Kanye’ rima com ‘picante’).

Acredito que estes dois CDs de beats [agora com mais de 10 anos] sejam os mais antigos produzidos por Kanye alguma vez lançados, e aqui ficam para vossa apreciação. O objectivo não só que escutem os beats de Kanye, mas que compreendam quão longe chegou uma pessoa como o ele. Lembro-me particularmente de me falar sobre querer rappar e de como esperava vir a saltar fora da caixa que era o hip hop. Ele contou-me que era fã de Jim Morrisson e que desejava samplar alguma coisa dele (o que aconteceu e acabou por magoar bastante o Nas). Chegou ainda a mostrar-me uma música em que só utilizava títulos de filmes nos versos (acabou por não sair, o que foi bom, pois soava estranho). Creio que estes dois CDs de beats mostram de onde ele veio, mesmo que não soem necessariamente ao ‘Kanye’ dos dias de hoje. Mas manteve-se firme e tornou-se no incrível produtor que hoje conhecemos. Ainda me recordo de quando tinha de sair cedo do estúdio para conseguir apanhar o último comboio de regresso a casa da mãe. Ele chegou muito longe e estou muito orgulhoso de ter estado perto dele, mesmo que tenha sido apenas por um segundo.

Se eu fosse uma pessoa super inspiradora, eu diria para vocês também se agarrarem ao que gostam e talvez venham a ser super-estrelas multi-platinadas. Mas não o vou dizer porque, honestamente, os vossos beats provavelmente não prestam.”*

*Tradução livre do comentário de Jensen Karp aka The Hypemen aka Hot Karl sobre a descoberta destes dois CDs na sua garagem.

Abaixo encontra-se o primeiro dos discos e aqui fica o link para escutarem a beat tape 2.

https://www.youtube.com/watch?v=kjnk-ryCk-s

ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team