Pibxis: “Este EP pretende ser uma dedicatória a todos os que sofrem, sofreram e sofrerão com doenças mentais”

[TEXTO] Alexandre Ribeiro [FOTO] Direitos Reservados

Esquizografia é o EP de estreia de Pibxis. O projecto é produzido na íntegra por Keso, que chamou Guilherme Lapa para tocar baixo em grande parte das faixas, e tem o selo da Paga-lhe o Quarto, carimbo editorial criado pelo autor de Ksx2016.

As primeiras rimas de Pibxis surgiram em meados de 2002, mas o assunto só começou a ficar mais “sério” quando gravou a sua primeira música, que fez parte da compilação Invicta RAP. Um período conturbado da sua vida afastou-o do microfone até 2017, ano em que voltou a gravar com maior frequência, colaborando com o colectivo Métricas de Encaixe, por exemplo.

Agora, em 2018, o rapper de Monte dos Burgos, Matosinhos, fecha um ciclo com cinco canções em que o rap e o psicadelismo se misturam e criam um produto alienígena no panorama nacional.

 



[APRESENTAÇÃO]

“Pibxis é um artistinha do Monte dos Burgos, Matosinhos. Começou a fazer rap através de improvisos com pessoal de Custóias, já lá vão uns 15 anos, e depois foi fazendo músicas pontualmente com o passar dos anos.”

 

[O SIGNIFICADO DO TÍTULO DO EP]

“O EP tem o título de Esquizografia porque grande parte das músicas foram escritas em alturas que estava mentalmente perturbado e significa “uma outra forma” de escrever. Nele podem encontrar delírios existenciais e amorosos em forma de rap cru e directo.”

 

[A LIGAÇÃO COM KESO]

“A minha ligação com o Keso já tem uns 15 anos. Fomos da mesma turma no secundário e desde aí que somos bons amigos. Já tínhamos começado a trabalhar juntos há uns anos mas só agora foi possível concretizar um projeto.”

 

[O PROCESSO DE CRIAÇÃO DE ESQUIZOGRAFIA]

“Três das quatro letras foram escritas ao longo destes anos e apenas uma foi escrita já com o projecto pensado. Decidi pegar nas letras que espelhavam melhor os meus estados de espírito. O projecto começou a ser delineado em Julho deste ano, foi gravado em cerca de duas semanas e após esse tempo foi submetido ao rigor da mistura e masterização do Keso.”

 

[NOTA DE INTENÇÕES]

“Há mais de 10 anos que pretendia lançar um projecto mas só agora me vi com condições para o fazer.

Com este EP pretendo fechar um ciclo da minha vida em que me vi condicionado por um estado mental que não era o mais saudável. Grande parte das letras foram escritas em alturas de crise e são por isso uma catarse de delírios e euforia na primeira pessoa.

Pretendemos passar um ideia de psicadelismo em toda a estética musical do álbum, algo que foi conseguido graças ao génio de Keso. Para além disso, este EP pretende ser uma dedicatória a todos os que sofrem, sofreram e sofrerão com doenças mentais.”