pub

Texto: ReB Team
Fotografia: Alex Zalewska

O jazz em primeiro plano... na rádio.

Notas Azuis estreia-se este mês na Antena 3

Texto: ReB Team
Fotografia: Alex Zalewska

As Notas Azuis de Rui Miguel Abreu vão-se estender da revista digital para a rádio nacional. No domingo, dia 28 de Junho, pelas 20 horas, a Antena 3 mete no ar a emissão inaugural do que passa a ser também um programa semanal. A primeira edição de Notas Azuis na Antena 3 será dedicada a Tenderlonious, músico londrino que tem estado particularmente activo nos últimos meses e que se fará ouvir através da sua música e das suas palavras (há entrevista pelo meio…).

No início de 2020, RMA atirava-se ao primeiro texto de uma nova rubrica regular dedicada ao “jazz, música livre, música improvisada de todas as eras e nacionalidades”. Desde então, já se escreveu por lá sobre discos de Rodrigo Amado, Makaya McCraven, Alfa Mist, Jeff Parker, Junius Paul, Emma-Jean Thackray, Thundercat, Shabaka Hutchings, Don Pie Pie, Jamael Dean, Angel Bat Dawid, João Pais Filipe, Susana Santos Silva e João Barradas, entre muitos outros.

Para quem ainda não entendeu do que se fala, o autor oferece algumas pistas:

“O jazz tem vindo a registar uma profunda transformação: de música confinada (desculpem, não resisti…) a um circuito muito específico, passou, na última década, a fenómeno de massas com representação nos mais populares festivais e reconhecimento amplo da imprensa musical global.

Focando-nos apenas no caso português, houve artistas desta área a marcarem presença em praticamente todos os principais festivais: do Primavera Sound ao FMM de Sines, do SBSR ao Alive e do ID a Paredes de Coura. De Thundercat e dos vários projectos de Shabaka Hutchings a Kamasi Washington, são muitos os representantes desta nova sonoridade que também circulam nas mais relevantes páginas da imprensa musical internacional e nacional.

Por cá, esta nova vibração começa também a agitar os criadores nacionais e começa a despontar uma nova geração de jovens músicos que pegam no jazz e ousam levá-lo mais além, de Mazarin a Don Pie Pie. As editoras começam igualmente a afirmar.se: não só a Clean Feed, que é referência internacional, mas também a Nischo, a Porta Jazz e até outras já estabelecidas como a Monster Jinx ou a Lovers & Lollypops começam a dar atenção a este género, com outras a começarem a posicionar-se no horizonte, como a Jazzego.

Não há, no entanto, um programa que meta Gabriel Ferrandini no meio de Thundercat e The Comet is Coming, que alinhe Mazarin e os NoA ao lado de Sons of Kemet e BadBadNotGood. Esse programa vai chamar-se Notas Azuis e procurará dar voz a jovens músicos, nacionais e internacionais, cruzando os seus lançamentos e incluindo pontuais entrevistas, afirmando-se assim como mais um espaço para divulgação de um novo e entusiasmante som.”


pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos