O Museu Nacional de Arte Antiga e a Hit Rádio unem-se pelo rap da Margem Sul

[FOTO] Direitos Reservados

A Hit Rádio vai dedicar uma semana, a partir do dia 17 de Março, ao rap feito na Margem Sul. Para celebrar, a rádio juntou-se ao Museu Nacional de Arte Antiga para uma iniciativa original em torno de 16 figuras ligadas à cultura hip hop da Margem Sul.

André Cepeda, artista plástico, será o responsável pela fotografia de grupo no MNAA, mas as actividades não ficam por aí: trailers, entrevistas e a gravação de um videoclipe terão lugar já no dia 6 de Março. Prontos para quebrar barreiras, o intuito é unir artes aparentemente díspares no mesmo espaço.

Durante a SMS (Semana Margem Sul), a rádio vai tocar 8 música por hora, clássicos ou da nova escola, e também vai estrear um tema por dia feito de propósito pelos rappers da Margem Sul para esta ocasião.

Estivemos à conversa com Jan Le Bris de Kerne, director da Hit Rádio, para perceber de onde é que surgiu esta semana temática e o que podemos esperar desta união improvável.

 


Como é que surge a ideia de fazer uma semana só sobre a música da Margem Sul?

Falei com um rapper da Margem Sul: queixava-se de que a música da Margem Sul era “esquecida” pelos meios, e em consequência disso, contou-me que os rappers desta zona andavam um pouco desanimados há anos. Até eu tinha dificuldades em encontrar vídeos ou sons deles recentes no YouTube, por exemplo. Parecia-me tudo parado no tempo. A realidade era outra: eles tinham simplesmente ignorado as redes sociais – meios que também os deixavam à parte. Mesmo assim, o espírito da Margem Sul continuava bem vivo.

É pouco usual o hip hop e os museus estarem de mãos dadas. Como é que acontece esta união?

Antes de mais, nós achamos que a música da Margem Sul faz parte do património cultural português, como as pinturas dos séculos passados, a música clássica, o fado ou qualquer outra arte. O António Pimentel, o director do Museu Nacional de Arte Antiga, diz: “Em arte, só existe uma fronteira: a que a separa do que o não é”. E é pura verdade. Existem ideias pré-concebidas em ambos os lados: os jovens acham que o MNAA é mais voltado para as pessoas mais velhas e intelectuais, enquanto a elite, os mais velhos e até mesmo os meios de comunicação têm uma visão negativa acerca desta juventude deixada de parte. Nada de bom pode advir deste impasse. As emoções artísticas não têm fronteiras, idade ou classe social. Quem diz o contrário é um ignorante.

A Margem Sul é um foco de criatividade muito importante na música portuguesa, embora seja bastante deixada de parte pela comunicação social em geral. O que acho perfeitamente incrível, até me zanga um pouco. Portanto, a Hit Rádio faz o contrário: apostamos na Margem Sul. Andamos sempre à busca do melhor na área do rap português, sempre na contra-corrente dos meios mainstream e comerciais para oferecermos aos ouvintes uma proposta rica, original e que faça sentido.

Costumo dizer que a arte dá-se sempre bem com a arte. A melhor prova: quando entrei em contacto com os rappers da Margem Sul, todos eles acharam logo a ideia de ser fotografados no MNAA espectacular. Um deles até me pediu se podia filmar o seu próximo videoclipe no MNAA. Quando liguei para o próprio director do MNAA, ele aceitou logo a ideia, a prova que ambos os lados têm uma mente aberta sobre o sentido da arte, do trabalho artístico e do poder da beleza, do empenho, sejam eles musicais ou plásticos. Graças a este projecto, semana Margem Sul, os vários âmbitos vão estar de mãos dadas: arte antiga e arte contemporânea; pintura antiga e música urbana; artistas históricos e artistas dos nossos tempos; rappers da Margem Sul e o palácio do MNAA.

Quem são os rappers da Margem Sul convidados para este projecto?

Aqui está a lista: Nucho, Mini Boys Thing, Kosmo, Malabá, Vulkanuz, Pump G, Mortex, Don Nuno, Né Jah, Grilocks, Silab n Jay Fella, Orteum, Bubbs, Lop, Fizz, TNT, Sanryse, Chullage, Blasph, Klicklau, Makkas e Bambino. O resto – quem participa na fotografia ou quem vai aproveitar a Semana Margem Sul para lançar um tema na Hit Rádio – ainda é um segredo. Fica a surpresa…

A Hit Rádio foi bem recebida pelo público hip hop. O que é que podemos esperar para 2017?

Pois, é verdade. Até é um pouco impressionante porque os ouvintes dizem-nos que ficaram viciados ou agarrados à Hit Rádio. A partir de Abril 2017, vamos animar a antena com programas curtos para continuar a cumprir a nossa promessa que é música non stop. E também haverá um programa mais longo, sempre ligado ao rap tuga, chamado Master Hit, o programa que descasca os convidados!