Morreu Ras G, nome central da beat scene de LA

[FOTO] Direitos Reservados

A notícia começou a circular há poucas horas nas redes sociais: morreu Gregory Shorter Jr., mais conhecido no mundo da música como Ras G, não se sabendo, para já, mais informações sobre as causas do seu desaparcimento.

Max Bell, jornalista musical que já escreveu para plataformas como Bandcamp, Noisey, RBMA, Complex e XXL, descreve-o como “a resposta da beat scene a Sun Ra“, uma afirmação corroborada por Jeff Weiss, fundador do blogue Passion of the Weiss e colaborador de publicações como Washington Post, Pitchfork, Rolling Stone e Forbes, que celebrou o legado do beatmaker numa thread obrigatória para qualquer amante de música.



Nome fulcral para se contar a história da entusiasmante cena de Los Angeles, o DJ e produtor lançou trabalhos essenciais por editoras como Brainfeeder, Stones Throw Records e Leaving Records, criando uma sonoridade alienígena e cósmica que mesclava o jazz, o hip hop, o dub e a electrónica.

Rui Miguel Abreu, director do Rimas e Batidas, escrevia em 2009 sobre os primeiros passos da carreira deste produtor, referência de culto que se foi impondo ao longo da última década:

Ras G é outro viajante negro do espaço, como Sun RaHerbie HancockGeorge Clinton ou Juan Atkins antes dele. Flying Lotus compara-o a Ra e a Lee Perry, sublinhando, ao mesmo tempo, a sua personalidade “out there” e a sua particular relação com o espaço – físico, mental e aural. Na música de Ras G – que já leva algumas edições – uma névoa psicadélica e uma atitude deliberadamente experimental sobressaiem sempre: os temas são curtos, como se rajadas de uma qualquer arma de raios de uma novela de ficção científica se tratassem. Ras G não tem tempo de se alongar porque cada uma das suas faixas é uma declaração de urgência de tradução do futuro. As coordenadas são complexas – Ra e sound systems, hip hop e dub, ruído e silêncio. Cabe tudo nos seus interessantes lançamentos. Entretanto e depois de um 2008 particularmente activo, Ras G já marcou o ponto em 2009 com um novo lançamento na Brainfeeder de FlyLo: Brotha From Another Planet disponível digitalmente no iTunes onde onde vos der mais jeito.”

Artistas como Flying Lotus, Evidence, Elaquent, DāM-FunK, Pink Siifu, Hudson Mohawke, Swarvy, Fly Anakin, Open Mike Eagle, Dibiase, Thundercat, Groundislava, Kode9, Tokimonsta e Denmark Vessey já reagiram ao sucedido no Twitter.


ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team