pub

Mo Junkie acaba de editar novo álbum

acaba de ser lançado com etiqueta da Phonotactics. Trata-se da mais recente criação de Mo Junkie, produtor de Elvas que é já um veterano da cena electrónica experimental. O título adopta o símbolo da quantificação universal, como nos explica o autor que tem construído uma obra repleta de referências aos universos da filosofia e da ciência.

“Neste álbum”, avança Mo Junkie ao Rimas e Batidas, “usei mais sintetizadores e os samples são utilizados como instrumento e não como complemento”. Edgar Matos, de seu verdadeiro nome, vai pontuando o seu discurso sobre a feitura do álbum com referências a gente como Alejandro Jodorowsky e explicando que há muitas ideias escondidas neste trabalho, nomeadamente na capa, reflectindo a música os últimos tempos da sua vida e as suas relações com o sexo oposto.

O novo trabalho de Mo Junkie deverá conhecer edição física em CD no início do ano. Para já, o bem recheado catálogo deste produtor – que na plataforma Bandcamp compreende já 16 títulos – encontra-se disponível por preço especial durante esta época festiva: “apenas 13 euros”, revela. Mo Junkie adianta ainda que espera em 2016 realizar alguns trabalhos para teatro.

Neste novo álbum, o produtor continua a explorar as margens do hip hop, com óbvias referência à beat scene de Los Angeles, combinando ritmos quebrados com uma abordagem personalizada ao sampling e à manipulação de sintetizadores. Entre ecos de Sun Ra e de library music, desenha-se uma rica paisagem instrumental que permanece singular no nosso panorama musical.

 

pub

Últimos da categoria: Curtas

RBTV

Últimos artigos