Wet Bed Gang: Pôr a minha vida no teu ouvido emocionou Vialonga

[TEXTO] Alexandra Oliveira Matos [VÍDEO] Luís Almeida [FOTO] Miguel Oliveira

“Nunca tinha visto esta rua tão cheia”, ouvia-se à entrada do Salão Nobre de Vialonga. Lá dentro a sala estava pronta para ver o documentário de André C. Santos sobre a força-motriz dos Wet Bed Gang. Pôr a minha vida no teu ouvido conta a história dos quatro rapazes que avançaram unidos depois da morte daquele que lhes deixou os ideais que agora perseguem. Leais, com um sorriso nos lábios, coragem para enfrentar cada dia e para fazer cada vez mais e cada vez melhor música.

André C. Santos já conhecia os Wet Bed Gang e era amigo do João Rossi, o jovem que aos 28 anos começava a mostrar-se no mundo do hip hop com o nome de La Bella Máfia e que faleceu ainda antes de rimar e gravar com o colectivo que imaginou e a quem deu nome. O documentário surgiu para homenageá-lo, explicou o realizador. De uma gravação do concerto no Titanic Sur Mer em Janeiro de 2017 a um documentário com 22 minutos. “A ideia foi escalando”, conta.

No final da primeira sessão – das duas que aconteceram no passado dia 21 de Fevereiro, dia em que Rossi faria 31 anos -, soaram palmas e não faltaram rostos visivelmente emocionados na sala a abarrotar. O grupo, que vai muito além de Kroa, Zizzy, Gson e Zara G, está “armado em Rossi” e promete trabalhos para muito brevemente.

Quanto ao documentário, que pôs a vida de Rossi e dos Wet Bed Gang nos nossos olhos e ouvidos, André C. Santos quer limar arestas e levá-lo a concurso em festivais. Para já foram cerca de duzentos os sortudos a ver o filme. Resta aguardar pela data do lançamento na Internet.

 


ReB Team

ReB Team

Facebook.com/rimasebatidas
Twitter: @rimasebatidas
Instagram: @rimasebatidas
SoundCloud.com/rimasebatidas
YouTube.com/c/rimasebatidas
Mixcloud.com/rimasebatidas
ReB Team