Militância, entrega e honestidade: há 12 anos que o H2Tuga aponta caminho

[ARTE] Cris Neves

 

O H2Tuga existe há 12 anos e prepara-se para assinalar esse redondo aniversário com uma festa que no próximo dia 26 de Setembro tomará conta do Warehouse em Alcântara. O portal promete “festa, convívio e comunidade” num evento de celebração de uma cultura em que pretende representar as suas quatro vertentes, como desde a primeira hora tem sido seu apanágio.

Há muita coisa a merecer o nosso aplauso colectivo na história particular do H2Tuga, aventura dirigida por Rui Meireles e que se faz da entrega de uma alargada e jovem equipa. Antes de mais nada o carácter genuíno da paixão que se sente em cada notícia, em cada reportagem, em cada evento a que o H2Tuga entrega a sua marca. O que atravessa estes 12 anos de existência é essa vibração, verdadeira e transparente, de quem acredita no genuíno poder de uma cultura que não se faz só de música, mas que se espalha pelas paredes e superfícies lisas das ruas do nosso país há bem mais de duas décadas.

Depois, há a própria longevidade para aplaudir e que deve servir de exemplo, nomeadamente para o Rimas e Batidas, que neste novo formato leva apenas quatro meses de existência e que pode e deve ter por inspiração aventuras como a do H2Tuga que se fazem de um acreditar permanente e sempre renovado em algo que é maior do que nós.

Finalmente, além da paixão e do endurance, há que aplaudir no H2Tuga a honestidade com que sempre trataram esta cultura. Nas entrelinhas de todos os conteúdos com que foram documentando os altos e baixos desta cultura no nosso país pode ler-se essa honestidade e franqueza que os leva a reportar sobre todos os recantos do mapa hip hop nacional, que os leva a darem eco a artistas de diversas dimensões, com uma generosidade que é sempre de louvar.

O H2Tuga é também uma ferramenta para quem trabalha nesta área, uma janela permanentemente escancarada sobre uma cultura e uma biblioteca carregada de informação sobre MCs e DJs, sobre editoras e grupos, sobre eventos e lançamentos que ao longo dos anos se revelou uma inestimável fonte de informação que ajudou muitas vezes a orientar quem, como eu, tem um programa de rádio semanal para fazer. Se muitas vezes houve MCs e editoras mais obscuros que chegaram até aos quatro cantos do país através das emissões do Rimas e Batidas na Antena 3, o mérito, mais do que do programa, foi do H2Tuga que lhes ofereceu espaço na sua plataforma, permitindo-lhes assim chegarem mais longe.

Os parabéns dos jovens do Rimas e Batidas, portanto, para os veteranos do H2Tuga. A internet é muito grande e muito vasta, mas não tão grande ou tão vasta que nos faça perder de vista o que também importa fazer. Como aplaudir quem merece.

Rui Miguel Abreu

Rui Miguel Abreu

Crítico musical desde 1989, Rui Miguel Abreu escreve atualmente para a Blitz e integra a equipa da Antena 3. De vez em quando também gosta de tirar o pó aos discos e mostrá-los em público.
Rui Miguel Abreu