Livro Aberto de Deau já tem data de lançamento e tracklist

[TEXTO] Catarina Craveiro

 

É no próximo dia 7 de Dezembro que vamos poder folhear o Livro Aberto de Deau, ou seja, vamos poder descortinar as histórias que compõem o segundo álbum do rapper de Vila Nova de Gaia. “O livro está aberto. Façam o favor de se perderem nestas páginas, que não são de papel, antes de sons, de palavras, de melodias e de batidas”, pode ler-se no press release de antecipação do registo que terá selo da NOS Discos. São “dez pequenos contos carregados de vida e de realidade”, 7 dos quais inéditos. Os restantes três foram lançados como singles nos últimos meses e encontraram pelo caminho um público sedento de novidades.

Expeão cunhou a sua essência em “Andorinha”, faixa em que Deau recorre a subterfúgios para narrar sobre amor e camuflar uma história de vícios; “Diz-me Só”, que nos embala através da voz carregada de Bezegol, já caminha para os dois milhões e meio de views no YouTube; e, mais recentemente, “Rainha da Bugiganga” juntou o rapper da região do Douro à cantora Ana Lu. Todos os vídeos são produções cinematográficas assinadas pela Riot Films e dirigidas por Miguel Januário, o artista urbano mais conhecido por mais/menos.

À semelhança do que aconteceu em RetiEssências, o primeiro álbum do artista, lançado em 2008, D-One assina a maior parte das produções, mas deixa espaço para que nomes como DJ Player, Roger Plexico e até mesmo Expeão também possam brilhar.

Dez anos se passaram desde a altura em que o maior representante da nova escola da Invicta pisou um palco, as rodas de improviso valeram-lhe o convite para participar na mixtape Illegal Promo III onde apresentou o tema “Lamento“, deixando a comunidade hiphopiana suspensa e atenta ao seu nome. Nos dias que correm, há muito que passou de promessa para certeza e editar um novo álbum pela NOS Discos é mais um argumento que sustenta o seu crescimento. “E agora, 10 anos depois do princípio, Deau abre o livro, revela os segredos, as ânsias, os medos, as paixões, as amarguras e tudo o resto que importa”.

 

[TRACKLIST]

1 – Menino da Primeira Fila (Beat: D-One; Letra e Voz: Deau)
2 – Bambora (Beat: D-One; Letra e Voz: Deau)
3 – Diz-me Só (Beat: D-One; Letra: Deau e Bezegol; Voz: Deau, Bezegol e Pedro Lamares; Texto: Alexandre O’Neill; Baixo: Né Martinez; Guitarra: Rafael Gomes)
4 – Asas Abertas, Punhos Cerrados (Beat: D-One; Letra e Voz: Deau)
5 – Mãe da Minha Mãe (Beat: D-One; Letra e Voz: Deau)
6 – Cala o Medo (Beat: Roger Plexico; Letra e Voz: Deau)
7 – Império dos Sentidos (Beat: D-One; Letra e Voz: Deau e Ace; Baixo: Né Martinez; Guitarra: Rafael Gomes)
8 – Andorinha (Beat: Player; Letra: Deau; Voz: Deau e Expeão)
9 – Rainha de Bugiganga (Beat: Expeão; Letra: Deau; Voz: Deau e Ana Lu)
10 – Só Não Quero (Beat: D-One; Letra e Voz: Deau)