Ibeyi em novo episódio de Tiny Desk Concert

[TEXTO] Alexandra Oliveira Matos [FOTO] Direitos Reservados

Com os seus cabelos lindos e olhos a que é impossível ficar indiferente, as gémeas Ibeyi (uma redundância, visto que “ibeyi” significa  “gémeas” em Yoruba) puseram o Tiny Desk Concert a cantar em alto e bom som, “Whatever happens, whatever happened / We are deathless!”. Uma música escrita pela Lisa-Kaindé Diaz e inspirada pela detenção policial de que foi alvo em Paris aos 16 anos com uma razão apenas: racismo.

As irmãs, Lisa e Naomi Diaz, nasceram em França, mas na sua música cabem todos os pormenores da árvore genealógica em que figuram. No escritório da NPR começaram por cantar “Oddudua” em Yoruba, dialecto que foram buscar às suas raízes. Passaram por “Deathless”, tema em inglês, e por “Valé” que, apesar de ter as estrofes escritas em inglês, tem o refrão em Yoruba e a vibe das canções de embalar com alma africana ritmada no cajón de Naomi — aliás, Lisa comenta na apresentação da música que a mesma foi criada para a sobrinha de ambas que tem cinco anos.

O (demasiado pequeno) concerto termina com “Transmission”, uma música que definem como “o coração do álbum” Ash, lançado em Setembro de 2017. A música evoca a conhecida frase de Frida Khalo — “Pies, para que los quiero si tengo alas pa’ volar” — e afirma neste pequeno alinhamento as influências incontornáveis da América Latina na expressão artística das irmãs Diaz. Dezassete minutos para respirar bem fundo…

 


Alexandra Oliveira Matos

Alexandra Oliveira Matos

Questionar é o verbo pelo qual orienta o olhar. Licenciada em jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social, mestre em continuar a aprender.
Alexandra Oliveira Matos